AS FRANJAS ONDULANTES DE PIERRE BALMAIN

Pierre Balmain
Pierre Balmain
Pierre Balmain
Pierre Balmain
Pierre Balmain
Pierre Balmain
Pierre Balmain
Pierre Balmain
Pierre Balmain
Pierre Balmain

A Casa fundada por Pierre Balmain (1914-1982), foi deixada em herança a Erik Mortensen, o 1º. ajudante que trabalhava directamente com o mestre desde 1948.

Mortensen foi um lutador e nunca desceu à moda rasteira, sem valia, o que lhe teria dado maior sobrevivência. Foi fiel, mas se isso ficou bem na sua consciência, mesmo com a ajuda dos perfumes, a casa acabou por ser vendida.

Neste momento, à frente da Costura está um dinâmico um brilhante seguidor da histórica casa – Olivier Rousteing.  A ele se deve a subida da facturação e a nova página que já se está a escrever.

Com um gosto entre a modernidade e o passado a que nem sequer escapa a passamanaria que fez furor no séc. XIX no tempo das crinolinas da Imperatriz Eugénia, Olivier deu uma nota de beleza usando as franjas que sempre deram graciosidade ao movimento ondulante do corpo feminino.

Em rosa flamingo (ave com plumagem colorida em vários tons rosados), azul céu e negro azeviche, os modelos que apresentamos às nossas leitoras da revista MODA & MODA online contribuem para o encanto especial de qualquer mulher de várias faixas etárias. Estão em voga na presente temporada.

Destaque ainda para o volume das ancas, muito pouco aconselháveis para mulheres com peso a mais por correrem o risco de se transformarem em barris, mas a usar, de dia e de noite para as mulheres altas e esguias a quem “qualquer modelo fica bem”.

As propostas que apresentamos têm que ser levadas em conta para quem pretenda deslumbrar num cocktail ou numa grande festa nocturna. Nada nestes modelos é fruto do acaso. Bravo Olivier Rousteing, o senhor sabe que a verdadeira moda do vestuário não dispensa a cultura. Ela, em si mesma, é uma arte.

 

Marionela Gusmão