Os Solares e o Ecossistema

Como escolher protetores solares seguros para os ecossistemas e para a sua saúde?

 

Os químicos presentes na composição dos protetores solares podem ter impactos nocivos para a vida marinha e para a saúde humana. Alguns dos problemas associados aos protetores solares são o branqueamento, deformação e morte dos corais - os corais são extremamente raros (ocupam 1% dos fundos oceânicos) e suportam 25% da vida marinha; problemas de disrupção endócrina em peixes e mamíferos (tornam-se inférteis, deixam de se reproduzir); problemas de saúde em humanos (substâncias encontradas no corpo humano, incluindo nas placentas em grávidas)[1,2].

 

É importante saber que nenhum protetor solar é 100% seguro para a vida marinha. O melhor será escolher os protetores mais naturais possível. Os protetores solares que não têm na sua composição nenhum dos seguintes compostos são neste momento considerados como os mais seguros[3]:

  • Nenhuma forma de microplásticos (esferas/grânulos)

  • Nenhumas nanopartículas como "zinc oxide" ou "titanium dioxide”

  • Oxybenzone

  • Octinoxate

  • 4-methylbenzylidene camphor

  • Octocrylene

  • Parabenos: Para-aminobenzoic acid (PABA); Methyl Paraben; Ethyl Paraben; Propyl Paraben; Butyl Paraben; Benzyl Paraben

  • Triclosan (protetores com adição de repelente de insectos)


Ao escolher um protetor solar deve ter em consideração:

  1. Os ingredientes, para evitar que tenham estes compostos (em qualquer das formas que surgem). Os protetores minerais usam geralmente os compostos “zinc oxide” e/ou “titanium dioxide”, que são seguros caso diga que são “non-nano” (>100 nanómetros), pois as partículas maiores não são ingeridas pelos corais. Os protetores que usam óleos vegetais são uma alternativa mais segura (ex: Camellia sinensis (chá verde), de Coffea arábica e C. canephora (café), Rosmarinus officinalis (alecrim), Aloe vera (babosa), Viola tricolor (amor-perfeito), Matricaria recutita (camomila), Arachis hypogaea L. (amendoim), Cocos nucífera (coqueiro) e de Sesamum indicum (gergelim)).

  1. Escolher um protetor biodegradável, pois parte dele vai sempre parar ao mar e é importante que se degrade facilmente.

  2. Escolher um protetor sem microplásticos na sua composição.

  3. Escolher um protetor sem adição de repelente de insectos.

  4. Escolher um protetor que garanta ser resistente à água, pois também evita que saia da nossa pele facilmente.

  5. Evitar protetores em spray, pois acabam por espalhar o produto pelo ar e areia, e depois é transportado para o mar. Também se deve evitar por uma questão de saúde pública, pois há inalação de químicos por parte do utilizador e das pessoas que estão à volta.

  6. Prestar atenção às certificações do produto. Já existem várias marcas que garantem ser “reef-safe” ou “coral-safe”, o que embora não garanta que sejam 100% seguros para os corais (pois ainda não é globalmente aceite qual a definição desses termos), acaba por ajudar na escolha do consumidor.

 

Outros produtos cosméticos também têm estes ingredientes e são também transportados para o mar de diversas formas (ex: já foram encontrados na urina, e não são atualmente retirados nas estações de tratamento de água antes de serem descarregados no mar). Alguns destes produtos: aftershave, shampoos de bebé, óleos de banho, gel duche, diversos produtos de maquilhagem, verniz para as unhas, cremes para a pele, etc.

 

Visto que nenhum protetor solar é completamente seguro para os ecossistemas e para a saúde humana, deve-se também evitar colocar protetor solar muitas vezes. Se optar por usar roupa com proteção solar (ex: chapéus, tshirts) pode reduzir a necessidade de usar protetor solar em 90%[4]. Pode também escolher chapéus de sol ou tendas de praia com proteção solar no seu tecido, de modo a ter um local onde se abrigar do sol.


Todos os anos a organização sem fins lucrativos EWG – Environmental Working Group lança uma lista de quais os melhores protetores solares relativamente a vários critérios. Pode encontrar o guia disponível aqui: https://www.ewg.org/sunscreen/

 

 

Referências:

[1] https://oceanservice.noaa.gov/news/sunscreen-corals.html

[2] https://www.youtube.com/watch?time_continue=303&v=28qWIPeOkvI

[3] http://haereticus-lab.org/protect-land-sea-certification/

[4] https://www.nationalgeographic.com/travel/features/sunscreen-destroying-coral-reefs-alternatives-travel-spd/

PCT

  • Instagram ícone social
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon

FESTIVOS

Dia da Mãe

Natal

Páscoa

Dia do Pai

Santo António

ARTE

Exposições

Museus

Colecções

História

Notícias

MODA

Alta Costura

Prêt a Porter

Tendências

Acessórios

Notícias

BELEZA

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

NOTÍCIAS

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

  • Instagram ícone social
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon