Paulo Azenha 20 Anos I Em Exposição no Museu do Traje

Paulo Azenha, Marionela Gusmão e a Drª. Clara Vaz Pinto no momento da chegada do Bolo do 40º. Aniversário do Museu do Trajo. Felizmente chegou a Drª. Madalena Braz Teixeira, mas faltaram a Drª. Natália Correia Guedes, minha velha amiga, a Drª. Ana Brandão, a Drª. Teresa Sérgio, a Catarina Gomes Ferreira, a Dona Maria José Taxinha e muitos dos que ajudaram a erguer o Museu Nacional do Traje, onde não me falta uma palavra de saudade para o Sr. Eduardo, o antigo mordomo da Marquesa que habitou o Palácio e que era um homem de um trato recomendável.

Paulo Azenha durante o seu discurso de Boas Vindas aos convidados onde abordou um pouco da história dos seus 20 Anos de carreira. À sua direita, Marionela Gusmão, directora da revista Moda & Moda, em suporte de papel, que dirige desde 1984. e online há quase cinco anos..

Mostrar Mais

O costureiro Paulo Azenha que a revista Moda & Moda admira desde o início da sua carreira, inaugurou, no dia no dia 10 de Outubro do ano em curso, a Exposição de 20 Anos da sua obra com vários apontamentos dos seus trabalhos de Costura e de Calçado.

Paulo Azenha sempre foi um fã incondicional da Moda & Moda e a sua directora retribuía-lhe o mesmo encantamento.

Hoje, recorda-se aqui a grande festa organizada por Paulo Cardoso, na Rua de S. Marçal, numa noite quente de verão, onde Isabel Angelino vestiu um modelo branco com flores: uma maravilha! Também nos agradou nessa noite ver as páginas da Moda & Moda a servirem de suporte a um casaco fabuloso. Essas páginas vinham impressas com quadros maravilhosos de uma exposição de pintura na cidade de Paris.

E em relação ao Museu do Traje podia evocar momentos da grande alegria que vivi durante a fundação desse espaço, colaborando com a Drª. Natália Correia Guedes desde o 1º. momento até à exposição do Ano Internacional da Criança, em 1979, dando muito de mim através do trabalho de várias salas e muito em especial nas Casinhas das Bonecas, além de muitos empréstimos de peças da minha colecção particular.

O convite da Drª. Clara Vaz Pinto, actual directora do Museu Nacional do Traje, é uma réstia de luz no relacionamento de Marionela Gusmão com o Museu. Mas, o Paulo Azenha, sem o saber, impulsionou este regresso, embora já tenha colaborado com a Drª. Clara quando emprestei as minhas peças de Yves Saint Laurent e de Loulou de la Falaise, ambos grandes amigos que guardo no coração.

Para mim, Paulo Azenha mais que um costureiro é um artista completíssimo que desenha primorosamente desde muito jovem.

Na obra de Paulo Azenha há um pouco das melhores inspirações dos mestres da Costura francesa que o precederam.

Paulo não é um costureiro com um estilo. A sua exuberante criatividade leva-o onde quer, tornando-se tão multidisciplinar que é difícil mesmo a um “olho experiente” situá-lo num período, numa fase A ou B. Paulo Azenha é igual a si próprio.

Agrada-nos reconhecer o seu talento e ver a sua obra exposta no Museu a quem demos muito da nossa alma, trabalhando horas a fio pela noite dentro, dando vida a peças que estavam mortas.

Felicito a Drª. Clara Vaz Pinto pela forma ousada como expôs os vestidos, como montou toda a exposição do princípio ao fim. Parabéns!

Parabéns ao Paulo Azenha, figura da moda que na sua deslocação para Paris se foi afastando dos portugueses e, como é natural, da imprensa a quem não dava notícias.

Destaque para o Catálogo que está um primor em todos os campos e que honra os 40 Anos do Museu do Traje. Museu e Paulo Azenha, merecem-se. Fascinou-me ver as páginas dos Três Primeiros Anos (1997-2000); o destaque dado à COR e às FLORES dois dos fascínios do Paulo; a maneira como foi escolhido o trabalho para mostrar como um mestre da cor consegue dar uma especial poesia ao PRETO & BRANCO; a grandeza de alma como o tema ARTE, foi tratado.

Aconselho vivamente todos os nossos leitores a deslocarem-se ao Lumiar (ao velho palácio do Marquês de Angeja) onde está implantado o Museu Nacional do Traje.

Vale a pena ver a obra do nosso mestre Paulo Azenha.

Aqui ficam os meus aplausos e um muito obrigado sincero pela deferência de ter exigido fazer o seu discurso inaugural comigo à sua direita. Foi uma honra que registo com carinho. Nesta fase do salve-se quem puder, encontrar quem nos reconheça é quase um prémio que saboreamos com felicidade. Bem-haja.

No apontamento dos modelos que apresento vai um destaque para a perfeição dos pormenores. Quem sabe, sabe!

Mil Parabéns, mestre Paulo Azenha!

Marionela Gusmão

FESTIVOS

Dia da Mãe

Natal

Páscoa

Dia do Pai

Santo António

ARTE

Exposições

Museus

Colecções

História

Notícias

MODA

Alta Costura

Prêt a Porter

Tendências

Acessórios

Notícias

BELEZA

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

NOTÍCIAS

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

  • Instagram ícone social
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon