Férias de um Verão atribulado

Todos quantos vivemos na luta diária procurando produzir, espalhar alegria e paz e guardamos as férias com o entusiasmo duma criança por mais adultos que sejamos, temos sofrido um período estival de verdadeiros horrores.

Há quem diga a brincar que Portugal está metade a arder e a outra metade está de fárias no Algarve. Teria graça se não fosse muito doloroso.

Os verdadeiros heróis têm sido os bombeiros, de muitos outros não é o momento para falarmos, mas sim exigirmos que acudam às populações que estão em sofrimento prolongado.

Esta ansiedade com que as pessoas normais sentem o entusiasmo das férias, algumas bem merecidas, outras nem por isso… Repetimos esta ansiedade deixou muita gente demasiado infeliz. O país começou a arder e Pedrogão Grande ficará como o símbolo da desgraça e da triste figura que fizemos perante o Mundo que comentou as falhas tão graves, num pais que pertence à comunidade Europeia.

Que saibamos, no momento em que escrevemos estas linhas o dinheiro que generosamente foi angariado ainda não chegou ao destino. E isto quer dizer o quê?

Entretanto muitos desprevenidos como nós a quem retiraram alegremente o dinheiro das pensões que pagámos, sem falhas, estão as promessas do amanhã.

O actual governo, durante as eleições para lá chegar, fez promessas que não cumpriu. As pessoas sérias, cumpridoras que se esforçam para pagar a horas deixando por vezes de comprar vestuário e o calçado a que sempre estiveram habituados, vão sofrendo em silêncio na esperança de melhores dias…

Não vamos falar sobre os turistas que não usam sapatos porque só calçam havaianas nem do seu desleixo nas zonas nobres da cidade de Lisboa, porque isso já foi debatido por toda a gente e a solução não está à vista. O que nos trás aqui, no meio da tristeza que nos invade, é sermos úteis aos nossos leitores, alertando-os para uma ou outra oportunidade de alguma compra em saldo e duma espreitadela às montras do comércio tradicional assim como das lojas dos Centros Comerciais onde o Outono /Inverno 2017/18 deverá ser melhor do que este Verão que ainda estamos a viver. Mal respirávamos, aconteceu na Ilha da Madeira conhecida como pérola do Atlântico, que nós chamamos ilha-mártir, habitada por gente com alma, força e muita coragem – Um exemplo para Portugal Continental. Louvado seja o Dr. Alberto João Jardim que fez milagres na Madeira, pois lembramo-nos muito bem de levar mais tempo a chegar ao centro do Funchal do que as horas de avião de Lisboa à Madeira.

Toda a Ilha da Madeira se consegue erguer depressa das muitas desgraças que lhe tem acontecido. Choramos os mortos da Senhora do Monte e estamos com as suas famílias numa oração de fé e de esperança.

Agora voltamos ao Algarve, onde as praias muito convidativas contribuíram para transformar as localidades mais concorridas em mares de gente onde se falam várias línguas.

Mas, o Algarve das férias não é igual para todos. Existem os extremos, uns passam férias na Quinta do Lago ou Vale do Lobo e outros sítios requintados, e existem os que fazem campismo e nem sabem o que é um hotel de cinco estrelas.

Os veraneantes têm os mesmos direitos a usufruir das águas e das praias, pois como bem disse Raúl Brandão “in os Pescadores” o mar não tem marcos, é de todos.

O período oficial de férias começa em Junho e vai até Setembro, mas há algumas praias algarvias com a presença dos nadadores salvadores até meados de Outubro. É muito tempo!

Cada um de nós pode beneficiar da orla marítima de norte a sul de Portugal Continental sem esquecer, que existem praias nos Açores e na Madeira e em Porto Santo. Vamos pois acreditar que o Sol quando nasce é para todos!

Para aqueles que iniciam agora as suas férias (e há muitos amantes do mês de Setembro), recordamos que o Sol está mais baixo e que os cuidados a ter com a pele devem ser levados em conta o que significa que os protectores solares são imprescindíveis desde o início até ao fim do período estival.

Quanto às festas que envolvem organizações muito elaboradas e convívios em grandes jantares, parece-nos que a partir de 1 de Setembro já não há grandes acontecimentos a registar, as festas de “Pôr-do-Sol” deram-se em Julho e Agosto. Quanto aos que ainda não tiveram oportunidade de ir de férias, sugerimos que procurem viagens até onde o seu dinheiro permitir porque o Verão não é só o branco algarvio. Mas para quem não prescinde de banhos de mar ou piscina existe a multiactividade que é descobrir os locais onde a comunhão com a Natureza nos eleva o espírito. Dê dimensão aos seus sonhos e deixe para trás das costas a porta fechada ao quotidiano, esqueça horas mortas de vivas arrelias. Dê asas aos pés e aos seus pensamentos.

Marionela Gusmão

FESTIVOS

Dia da Mãe

Natal

Páscoa

Dia do Pai

Santo António

ARTE

Exposições

Museus

Colecções

História

Notícias

MODA

Alta Costura

Prêt a Porter

Tendências

Acessórios

Notícias

BELEZA

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

NOTÍCIAS

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

  • Instagram ícone social
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon