Casacos Compridos Outono/Inverno 2019/20 I Milão em Destaque

Nesta revista houve sempre uma notável paixão pelos casacos compridos e um gosto especial pelo que constitui sempre novidade dos criativos do Pronto a Vestir dos mestres italianos.

Porém, não se pense que desdenhamos as propostas franceses e até americanas. Mas, há uma notória alegria e uma vanguarda conjugada com uma faceta artística destacada que nos leva a irmos sempre “beber” a moda italiana. 

Começamos pelos casacos compridos que se impõem como uma das peças-chave da sobriedade e do conforto da temporada que se aproxima a passos largos. Não é porque o frio se faça sentir ou porque as temperaturas já anunciem o Inverno. Não! Não é por isso. Apenas porque nos regulamos pelos velhos calendários que nos vão anunciando o Outono e com ele virá o Inverno europeu. Nós não vivemos em África. 

O nosso saudoso Karl Lagerfeld disse-me um dia: “Marionela, nós estamos numa época de gula visual”.  Embora, apesar dessa gula, recusemos uma “indigestão visual” trazemos agora a este espaço o que nos foi possível recolher de melhor.

Os tempos já não são de imposições nem a moda é um ordem que todos julgam uma desordem, como Berthes escreveu num dos seus livros em 1967.

Felizmente já ninguém vive condicionado às cores ou às matérias-primas (a escolha é livre), nem a qualquer espécie de pragmática (não há leis para estratos sociais nem escalões etários).

A nossa escolha para vos apresentar os casacos compridos que  mais nos agradaram, passou apenas, nesta fase, por sete estilistas escolhidos pela criatividade que mais uma vez manifestaram. A seu tempo, virão outros. Por agora, ficamos com Alberta Ferretti, Blumarine, Dolce & Gabanna (a dupla que nos maravilha), com Ermano Scervino, pela Fendi (a primeira vez sem a criatividade de Karl Lagerfeld), pela marca Ferragamo que segue sempre o espírito do “sapateiro dos sonhos” que a fundou e pelo novíssimo Cividini, já que não se pode apostar sempre nos mesmos. Os novos também merecem ver reconhecidos os seus esforços e talentos. 

Casacos compridos para inspirar as nossas leitoras não faltam.

A saudosa Ivone Silva fez uma rábula teatral que ficou para sempre, onde dizia: “com o meu vestido preto nunca me comprometo”. E tinha razão.

 Seguindo esse “recado” não restam dúvidas que uma mulher de qualquer idade e estatura com um casaco comprido está sempre composta. Além disso, o frio há-de chegar e um abafo talvez evite uma desagradável constipação. Até há quem lhe chame o “tapa misérias”. Nós preferimos chamar-lhe “passe-partout”.

 

Marionela Gusmão

FESTIVOS

Dia da Mãe

Natal

Páscoa

Dia do Pai

Santo António

ARTE

Exposições

Museus

Colecções

História

Notícias

MODA

Alta Costura

Prêt a Porter

Tendências

Acessórios

Notícias

BELEZA

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

NOTÍCIAS

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

  • Instagram ícone social
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon