As Três Boutiques Recentes da CHANEL I Nova Iorque, Londres e Paris

Se, por acaso, for viajar para Nova Iorque, Londres ou Paris, não deixe de passar por uma destas lindíssimas boutiques da CHANEL.

Estas notáveis lojas foram remodeladas recentemente e têm a assinatura do arquitecto de Nova Iorque, Peter Marino.

 

Peter Marino

Peter Marino nasceu em Queens - Nova Iorque, estudou arquitectura na Cornell University, e mais do que apenas seu cliente, teve como seu mentor Andy Warhol.

 Peter Marino é o nome relacionado com moda, arte e arquitectura num mesm conceito. Um dos mais reconhecidos arquitectos, Peter Marino é o responsável pela maioria dos projectos (luxuosos) das lojas da Alta Costura como Chanel, Dior, Louis Vuitton, Bulgari, Hermès, entre outras.

 Peter Marino foi contratado para projectar a primeira loja Chanel em Xangai, China e ao inaugurar esta boutique em grande estilo, atingiu todas as expectativas que, de imediato, foi convidado a criar a loja de Paris, pois a matriz tem sempre que ser a loja mais bonita. Detalhes e sofisticação não foram poupados, a loja francesa até teve direito a cortinas bordadas à mão com pérolas.

Falando um pouco da sua história, Peter Marino foi introduzido no meio artístico e aristocrático europeu por Andy Warhol, um dos principais nomes da Pop Art nos anos 70. O seu primeiro grande projecto foi a “townhouse” de Warhol em Nova Iorque e o apartamento de Yves St. Laurent, entre outros.

 Peter conta que no início da sua carreira sofreu de certos preconceitos por logo começar a desenhar projectos comerciais, trabalhos que na época não eram bem vistos. Hoje, todos entendem a sua relação da arquitectura com a moda, mas naquela época, não era comum. No entanto, Peter seguiu em frente e destacou-se nesse meio. 


Marino marca a diferença, não só pelo seu trabalho, mas pelo o seu estilo único. Apaixonado por motas, veste-se com roupas em cabedal, com acessórios metálicos e excêntricos.

Peter Marino é um arquitecto notável responsável pela decoração das principais lojas de luxo do mundo conseguindo captar os conceitos dos criadores e com muita propriedade tem transferir para o seu projecto a história de cada marca. Uma qualidade muito importante para qualquer cliente. Com escritório localizado em Nova Iorque, dirige uma equipa de 150 profissionais.

O arquitecto consegue unir o clássico com o contemporâneo, de uma forma extraordinária e sem se esquecer de valorizar a história de cada marca.

Além das maravilhosas lojas, o arquiteto também faz hotéis, residências e outros projectos deslumbrantes.

Boutique Chanel de Nova Iorque

A maior loja da Chane,l situada na Rua 57, em Nova Iorque, passou por uma renovação total e agora conta com 14 mil pés quadrados distribuídos por cinco andares. Nesta Boutique, encontram-se a linha completa de prêt-à-porter, carteiras, sapatos, óculos escuros e ainda relógios e jóias.

A grande estrela do projecto de Peter Marino é a escultura de 18 metros do artista Jean-Michel Ottoniel. O enorme colar de pérolas passa pela escada dos quatro pisos superiores da loja, como se estivesse suspenso e foi criado exclusivamente para o espaço com a técnica artesanal do vidro soprado. 

Em 15 de novembro de 2018, a CHANEL apresentou uma nova boutique na rua 57, em Nova Iorque, a maior loja da Chanel nos Estados Unidos da América até hoje. A primeira foi inaugurada em 1996, agora é o melhor destino da CHANEL em Nova Iorque, apresentando as criações de Karl Lagerfeld, incluindo o seu prêt-à-porter. A boutique também apresenta relógios e jóias e fragrâncias e produtos de beleza.

A localização da rua 57 é o mais recente conceito da CHANEL, do arquiteto Peter Marino, de Nova Iorque. Conhecido por criar espaços que reflectem os códigos estéticos da casa, o arquitecto combina harmoniosamente os valores que definem a CHANEL - criatividade, alta moda, artesanato e materiais exclusivos.

 Peter Marino, colaborador e visionário de longa data da CHANEL, abraça continuamente o fascínio inerente e a modernidade intemporal da lendária casa, com igual ênfase na arquitetura, na arte e no design de interiores.

A boutique de Nova Iorque foi projectada para celebrar a Chanel e oferece um novo ícone visual para a rua 57, com a inauguração de uma impressionante fachada de vidro com seis andares. Notavelmente marcada pelo seu exterior gráfico composto de painéis de vidro brancos impressos emoldurados por uma fina grade de metal preto, a fachada exala o espírito da Chanel, fazendo referência à paleta de cores da marca enquanto apresenta uma abstração do seu icónico “tweed” inventado pelo grande artista italiano Duque Fuco di Verdura..

O foco principal da boutique é uma escultura dramática do colar entrelaçado, deslumbrando os visitantes ao entrar no primeiro andar. Especialmente encomendado ao artista francês Jean-Michel Othoniel, a impressionante escultura de 18 metros, que evoca os colares de pérolas intemporais, uma homenagem aos da Mademoiselle Chanel, que tanto os adorava. Uma peça impressionante trabalhada em aço inoxidável espelhado e contas de vidro dourado, parece que magicamente suspensa no tecto, atrai visualmente atraindo o olhar para o topo da boutique.

Boutique Chanel em Londre

No dia 12 de Outubro de 2018, a CHANEL apresentou uma boutique de três andares, localizada na Walton Street, Brompton Cross. A boutique, localizada na esquina da Draycott Avenue com a Walton Street, oferece mais de 12.600 pés quadrados de espaço repleto de luz, apresentando as criações de Karl Lagerfeld, incluindo prêt-à-porter, carteiras, sapatos, bijutarias, óculos, uma selecção de relógios e jóias. O espaço distribuído em três andares – que levou 15 meses a ser construído – mostra o universo criado por Karl Lagerfeld com um interior, espaçoso. Trata-se de um projecto magnífico do célebre arquitecto nova-iorquino Peter Marino, que, como já referimos tem criado várias boutiques Chanel espalhadas pelo mundo.

Uma escultura fantástica de Jean-Michel Othoniel, inspirada nos fios de pérolas emblemáticos de Coco Chanel e realizada inteiramente com vidro veneziano de Murano, constitui a peça central da loja e aparece como se estivesse suspensa no tecto, subindo do chão até a parte superior do terceiro andar. A peça é ladeada por escadarias que desafiam a gravidade da boutique e que têm a aparência de flutuar devido à falta de apoio visível.

Uma homenagem a Coco tanto quanto a Karl, o layout tem um ambiente acolhedor – com cada secção dividida em salas separadas com mesas cheias de livros Chanel, lareiras, tapetes e uma decoração exclusiva. Os vestiários são os mais fantásticos e luxuosos.

Boutique Chanel em Paris

A Chanel inaugurou a sua nova boutique em Paris no dia 23 de Novembro de 2018. Localizada no número 19 da rua Cambon, a loja estende-se por três edifícios, sendo um deles um antigo convento do século XVII, transformados numa área de vendas gigantesca.

A enorme loja, que se estende da rue Saint-Honoré - a rua mais popular de Paris - às ruas Duphot e Cambon, foi nomeada "Numero 19 Rue Cambon".


A marca francesa de luxo, Chanel, inaugurou a sua nova loja de forma discreta, e convidou apenas jornalistas e clientes seleccionados para apresentar o espaço de cinco andares. As enormes paredes em vidro nas traseiras revelam um interior luxuoso onde são cultivadas camélias, a flor preferida de Coco.


Graças ao projecto arquitectónico surpreendente, os três edifícios entrelaçam-se para formar a mais brilhante boutique Chanel, oferecendo uma visão sobre a igreja de Notre-Dame-de-l'Assomption e das Tuileries, um pouco mais distantes.

Construída em calcário cor-de-mel, a célebre pedra de Paris, o interior da loja é decorado com tapetes magníficos, com chão em madeira clara “à la Versailles”, gabinetes das provas com pisos envernizados, cortinas bordadas por Lesage, e belos candelabros de cristal e ouro da Goossens, a marca de jóias de alta-costura e design modernista que Coco amava, e que agora pertence à Chanel.


A loja está localizada à 50 metros da sede histórica da Chanel, em Paris, no número 31 da rua Cambon, onde também fica o estúdio do saudoso director artístico, Karl Lagerfeld. De salientar que este  edifício tinha sido adquirido por Coco Chanel em 1918.


No número 19 da rua Cambon, o arquitecto Peter Marino seleccionou uma série de objectos de arte e esculturas - leões em mármore de Carrara, uma bela tela em laca de Coromandel, e biombos chineses sofisticados, que eram muito apreciados pela fundadora da Casa Chanel.

Todo o edifício está centrado em torno de uma escadaria de calcário com espelhos verticais e uma obra de arte de 14 metros de altura de Gregor Hildebrandt, composta por discos de aço e vinil. Tudo reflecte a célebre escadaria Art Deco do número 31 da rua Cambon, onde Chanel posava para fotos, e se sentava no topo para ver melhor as suas modelos desfilarem nos salões de alta-costura.


"Quando as minhas clientes vêm ver-me, gostam de cruzar o limiar de um lugar mágico, e sentem uma satisfação...que as encanta: elas tornam-se personagens privilegiadas que fazem parte da nossa lenda...A lenda é a consagração da “glória", dizia Mademoiselle Chanel em 1935, resumindo a atmosfera da Casa de Alta Costura,  como ela é ainda hoje, 47 anos após a sua morte.

A loja tem cerca de 1.500 metros quadrados e está instalada em três edifícios históricos. A ambiciosa conversão levou quase três anos para ser concluída, com trabalhos iniciados em Janeiro de 2016 até a última sexta-feira (23.11), data essa escolhida para a sua abertura. O novo endereço reforçou o domínio da Chanel sobre a rua Cambon. Incluindo o novo porta-estandarte, sete números na rua – de 19 a 31 – são agora locais de propriedade da marca. Um paraíso da CHANEL que se esconde atrás das portas decorativas, com acessórios, perfumes, beleza e, claro, moda. O local apresenta 28 obras de arte de 20 artistas, sendo mais notável o Grosse Treppe, de Gregor Hildebrandt, que decora a escadaria do século XVIII e mede 14 metros de altura.

Há muito que a história da Chanel se cruza com a da rua Cambom, em Paris, conhecida pela sua ligação à moda e ao luxo. Tudo começou no nº31, um edifício histórico do século XVIII, que Gabrielle Chanel adquiriu em 1918, dividindo-o entre a loja no rés do chão, o seu apartamento privado no segundo andar e os ateliers de alta costura da marca.

O gosto da criadora por uma estética moderna e avant garde sempre foi uma das suas assinaturas, não só pela escolha do edifício, mas também pelo sítio. A rua de Sain-Honoré vai de encontro ao nº19 da Cambon, uma zona que é símbolo mundial de luxo e do savoir-faire tipicamente francês. Com uma disposição em forma de L e a 50 metros da sede histórica da marca de luxo francesa, criam-se assim 1500 m2 e cinco andares inteiramente dedicados ao universo Chanel, onde se reúnem as coleções de vestuário, acessórios, relógios e joalharia, perfumes e maquilhagem.

O projecto, que começou a ser pensado em janeiro de 2016, foi desenhado pelo arquiteto americano Peter Marino, colaborador habitual da Chanel e abriu  finalmente as portas, estendendo-se por estes edifícios entre as ruas Saint-Honoré e Cambon, ainda com a presença de Karl Lagerfeld – o mestre que guindou a Chanel ao “templo  de moda” com o seu artístico impulso.

Os interiores da loja têm um brilho único graças à escolha dos materiais, mas também às enormes paredes de vidro, que revelam um pátio exterior repleto de camélias, a flor preferida de Coco. Os vestiários são envernizados e os candelabros  em cristal e ouro da Goossens, marca que Coco amava e que actualmente pertence à Chanel.

Um mundo fabuloso em três lojas que fazem de Peter Marino o maior arquitecto da actualidade.

 Theresa Bêco de Lobo

FESTIVOS

Dia da Mãe

Natal

Páscoa

Dia do Pai

Santo António

ARTE

Exposições

Museus

Colecções

História

Notícias

MODA

Alta Costura

Prêt a Porter

Tendências

Acessórios

Notícias

BELEZA

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

NOTÍCIAS

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

  • Instagram ícone social
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon