Vermelho I Cor da Emoção.

Tony Ward

Tony Ward

Tony Ward

Elie Saab

Elie Saab

Elie Saab

Giorgio Armani

Giorgio Armani

Giorgio Armani

Ziad Nakad

O Verão 2021 tem uma tom de código: VERMELHO  - cor da emoção.

 

Se no seu guarda-roupa não tiver vestidos, blusas, calças e alguns acessórios vermelhos, diga para consigo: estou “out”.

O vermelho nos dias e nas noites da temporada que vem a caminho Verão, fala-nos de paixão, amor, flores e, principalmente, de vida.

Felizmente… há vermelho – a cor do coração e das faces ruborizadas da inocência.

Felizmente que a moda do vestuário, no meio de tantas confusões que perturbam as pessoas mais serenas e até mesmo as indiferentes, beneficia das propostas dos costureiros que se lembraram de propor a celebração emocionante dos bagos de romãs, dos rubis, de certas rosas que perfumam a nossa imaginação… Felizmente! Imagine-se se a cor de código fosse o cinzento…

Diz o Antigo Testamento que foi o anjo Azaliel quem ensinou às rapariguinhas a arte de avermelhar o rosto, desencadeando a paixão sobre a Terra.

O vermelho é uma cor universal. Na Ásia é a cor dos templos sintoístas.

Fisiologicamente falando, o vermelho é a cor intensa e mais viva que recebemos. A nossa câmara retiniana possui três canais de pigmentos (verde, azul e vermelho), a partir dos quais podemos perceber todas as cores. O canal vermelho é dez vezes mais potente do que o azul, pelo que as mensagens do vermelho se recebem com mais força.

Este ano, a moda “decretou” que se dê mais cor às cidades, às praias, esplanadas, discotecas, festas das Juntas de freguesias do Minho ao Algarve, festas de casamentos, bailes com mesclas de alegria, arraiais? Ah! Desses, tantos como as nossas forças nos permitam. E ...como o COVID 19 desapareça para sempre. E como acabam de vez os confinamentos. 

Haja liberdade!

As imagens que aqui ficam são um presente da Alta-Costura criada por Elie Saab; Giorgio Armani, Tony Ward e Ziad Nakadi .O vermelho, só por si ,tem algo de transgressivo, basta recordarmos que ele é da cor do sangue que corre nas nossas veias e do vigor, força de carácter e firmeza, que muitos chamam alma e energia. Nós chamamos-lhe cor da emoção.

Marionela Gusmão