Tiffany&Co. I Exposição em Londres

Cartaz da Exposição: “Vision & Virtuosity”, em Londres. Cortesia da Saatchi Gallery.

Saatchi Gallery , em Londres. Cortesia da Saatchi Gallery.

O colar original de 1939 que inspirou o novo desenho da Tiffany. Cortesia Tiffany & Co.

O Anúncio, "Vinte e cinco anéis que merecem uma mão", 1969. Cortesia Tiffany & Co.

Esquerda, o anúncio 'More rings from Tiffany', 1969, e direita Audrey Hepburn no filme: “Breakfast at Tiffany's” Cortesia Tiffany & Co.

Um antigo alfinete com diamantes e platina, 1961. Cortesia Tiffany & Co.

O Colar Realizado para Feira Mundial de 1939, da Tiffany & Co. Cortesia Tiffany & Co.

O colar Empire Diamond. Desde que foi descoberto na sua enorme forma bruta numa mina da África do Sul em 1877 e depois comprado um ano mais tarde por Charles Lewis Tiffany – que confiou ao gemólogo George Frederic Kunz o seu corte - o famoso Diamante Amarelo Tiffany de 128,54 quilates fez poucas aparições públicas no palco mundial. Cortesia da Saatchi Gallery.

Colar em ouro com ametistas e jade desenhado por Julia Munson sob a direcção de Louis Comfort Tiffany para Tiffany & Co. em 1906. Cortesia Tiffany & Co.

Jean Schlumberger's “Bird on a Rock “é um dos desenhos de jóias mais icónicos do século XXI. O cenário foi originalmente concebido nos anos 60, após o artista ter encontrado uma catatua amarela que o inspirou. Cortesia Tiffany & Co.

Alfinete desenhado por Jean Schlumberger com diamantes e água-marinha. Cortesia Tiffany & Co.

"O colar Tiffany Aurora, especialmente criado para Lady Gaga e (os) Globos, capta na perfeição a natureza majestosa do seu vestido", disseram os estilistas Sandra Amador e Tom Eerebout numa declaração. Cortesia Tiffany & Co.

Tiffany & Co. 80-carat, cor D, diamante interno sem falhas inspirado no colar da Feira Mundial de 1939. Fotografia: Cortesia da Tiffany & Co. Cortesia Tiffany & Co.

Charles Lewis Tiffany foi o primeiro joalheiro a estabelecer o anel de diamantes como um símbolo de amor. Em 1886, ele introduziu o cenário Tiffany®, o anel de noivado mais icónico do mundo. Cortesia Tiffany & Co.

Para marcar o seu 150º aniversário em Londres, a Tiffany & Co. apresenta na capital inglesa a exposição “Vision & Virtuosity” na Saatchi Gallery, espaço de arte contemporânea localizado no distrito de Chelsea. Estão em exibição mais de 400 peças emblemáticas dos arquivos da joalharia americana de 10 de Junho a 19 de Agosto de 2022, para celebrar o legado de 185 anos da empresa, fundada em 1837 por Charles Lewis Tiffany. 

“A mostra ‘Vision & Virtuosity’ conta a extraordinária história de uma das joalharias de luxo mais antigas do mundo, ao longo dos seus quase 200 anos de história de pioneira na criatividade, no artesanato lendário e na aquisição dos diamantes e pedras preciosas mais extraordinários do mundo”, conta Anthony Ledru, presidente e director executivo da Tiffany & Co. “Esta exposição capta perfeitamente o nosso longo legado da ligação da tradição e modernidade”.

 

Exposição

A mostra está dividida em sete capítulos que exploram diferentes temas sobre a história e a influência criativa da joalharia. A exposição inicia-se com uma exploração da história das montras da loja emblemática da Quinta Avenida, que têm despertado a imaginação do público desde que começaram a aparecer em 1955 sob a orientação do director artístico Gene Moore. Sob a sua direcção, as montras tornaram-se instalações artísticas, com desenhos humorísticos que traziam uma irreverência nunca antes vista nas exibições de joias. Esta arte também se caracteriza no segundo capítulo da exposição, que considera como Tiffany & Co se tornou numa presença omnipresente na cultura quotidiana, levando desde o azul-turquesa das caixas de joias até ao seu papel da marca no cinema e na arte. O momento mais emblemático do filme, o Breakfast at Tiffany's, tem o seu próprio capítulo, incluindo o vestido preto Givenchy de Audrey Hepburn e o seu guião, completo com as suas notas.

A alta joalharia assume mais tarde o centro do palco, com uma exploração das fantásticas criações do Livro Azul, o catálogo de encomendas de jóias raras de alta joalharia que fez a sua estreia em 1845. As peças excepcionais incluem as do designer Jean Schlumberger, como “Bird on a Rock”, uma joia dos anos 60, inspirada na catatua amarela de Schlumberger, que o designer colocou num clip de pedra, uma das suas obras mais célebres, que continua a ser reencontrada com algumas das pedras preciosas de cor mais admiradas do mundo. Uma das mais espectacular destas gemas foi revelada em 1995, quando o já mencionado diamante Amarelo Tiffany foi colocado num clip “Bird on a Rock”, especialmente para a retrospectiva do Musée des Arts Décoratifs de Jean Schlumberger, em Paris.

A perícia em diamantes da Tiffany & Co constitui o tema dos capítulos seguintes. “O capítulo Diamantes é onde se encontra a minha peça favorita na exposição, o colar reimaginado do World's Fair, com o Empire Diamond”. Não é nada menos do que espectacular, “Empire Diamond” é, de certa forma, uma expressão moderna de um legado que começou com o “Tiffany Diamond “,em 1878. É esta procura incessante dos melhores diamantes do mundo, que sublinha tudo o que fazemos na Tiffany & Co.”, disse Vicky Reynolds, gemóloga chefe da Tiffany & Co.

Na exposição as peças mais modernas encontram-se ao lado de jóias do século XIX, incluindo uma pregadeira de diamantes datada de 1855 e criada por Frères Bapst, o joalheiro da corte francesa, para a Imperatriz Eugénie de França, e o lendário Diamante Tiffany, um dos diamantes amarelos mais famosos do mundo, descoberto em 1877 e comprado pelo fundador Charles Lewis Tiffany um ano mais tarde.

“A mostra conta a extraordinária história de um dos mais antigos joalheiros de luxo, através dos seus quase 200 anos de história, pioneira na criatividade, no artesanato lendário e no fornecimento dos diamantes e pedras preciosas mais extraordinários do mundo", acrescenta Anthony Ledru, presidente e director executivo da Tiffany & Co.

Quem visitar a Saatchi Gallery poderá adquirir o catálogo da exibição, assinado pela historiadora Vivienne Becker e publicado pela Assouline New York. Disponível em dois tamanhos, a obra de 160 páginas apresenta os destaques da exposição e inclui um prefácio do falecido editor de moda André Leon Talley.

"Desde o seu início, a Tiffany & Co. tem ocupado uma posição única na cultura", disse Alexandre Arnault, Vice-Presidente Executivo, Product & Communications, Tiffany & Co. A mostra celebra os momentos mais marcantes da empresa, a notável colecção de arquivos e exemplifica porque é que a Tiffany & Co. é uma marca tão icónica".

A Empresa de Jóias Tiffany & Co. é uma das primeiras e únicas casas de luxo da América. A sua influência é incomparável. A Tiffany foi fundada por Charles Lewis Tiffany, o mestre que abriu, em 1837, o seu empório na Broadway 259 na cidade de Nova Iorque. Dez anos mais tarde, o Tiffany mudou a sua empresa para a 271 Broadway, depois, em 1853, para a 550 a Broadway. Em 1853 e, em 1870, para Union Square e 15th Street. Três anos após a sua morte, em 1902, a companhia mudou-se para a Fifth Avenue e a 37th Street. Em 1940, a icónica loja emblemática Tiffany da Quinta Avenida abriu pela primeira vez as suas portas na 727 Fifth Avenue - uma mudança que ajudou a estabelecer a área como o distrito comercial de luxo de renome mundial que é hoje.

Tiffany & Co., surgiu em Nova Iorque em 1837 por Charles Lewis Tiffany, um joalheiro de luxo global sinónimo de elegância, design inovador, artesanato fino e excelência criativa.

Com mais de 300 lojas em todo o mundo e uma mão-de-obra de mais de 13.000 empregados, a Tiffany & Co. e as suas filiais concebem, fabricam e comercializam jóias, relógios, e acessórios de luxo. Quase 5.000 artesãos qualificados cortam diamantes da Tiffany e criam jóias artesanais nas próprias oficinas da empresa, realizando o compromisso da marca com a qualidade superlativa.

A Tiffany & Co. tem um compromisso de longa data de conduzir o seu negócio de forma responsável, sustentando o ambiente natural, dando prioridade à diversidade e inclusão, e surpreendendo positivamente as comunidades em que opera.

A Empresa Tiffany & Co. na Quinta Avenida é indiscutivelmente um dos mais amados e bem conhecidos espaços comerciais de luxo do mundo", disse Reed Krakoff, o director artístico principal da Tiffany & Co. "É um lugar onde muitos têm memórias de momentos importantes nas suas vidas, cheios de emoção e de antecipação do extraordinário. A recém transformada bandeira da Tiffany irá reflectir o futuro da nossa marca, honrando ao mesmo tempo o nosso legado de 183 anos".

"Esta exposição capta na perfeição o nosso património de longa data na ponte entre a tradição e a modernidade. Estamos entusiasmados por partilhar o mundo da Tiffany & Co e o nosso estilo único de alta joalharia com Londres", disse Anthony Ledru, presidente e director executivo da Tiffany & Co.

 

Theresa Bêco de Lobo