Verdura I Fulco Santostefano della Cerda, Duque de Verdura

Fotografia de Cole Porter em 1920. Cortesia Verdura.

Botões de Punho “Night and Day”. Cortesia Verdura.

Diana Vreeland, Anos 30. Cortesia Verdura.

4.

Pulseiras Cruz de Malta da Chanel

Alfinete “Theodora.” Anos 30. Cortesia Verdura.

Pulseira “Lily” em ouro e diamantes, de Verdura, Anos 30. Cortesia Verdura.

Greta Garbo com a Pulseira “Curb-Link. Cortesia Verdura.

Pulseira e Relógio “Curb- Link. Cortesia Verdura.

Cary Grant e Joan Fontaine com o alfinete “Asa, “ que usou no filme Hitchcock “Suspicion” de 1941. Cortesia Verdura.

Alfinete “Asa “com dois topázio rosa e diamantes. Cortesia Verdura

Tallulah Bankhead com o Afinete “Lion’s Paw Shell” 1953. Cortesia Verdura.

Alfinete “Lion’s Paw Shell” Anos 50. Cortesia Verdura.

Salvador Dali e Verdura,1941. Cortesia Verdura.

Alfinete “Medusa” de Dali e Verdura,1941. Cortesia Verdura.

O Alfinete em Ouro, Platina, Diamantes, Rubis. Verdura, Século XXI. Cortesia Verdura.

John Hay Whitney, Embaixador dos EUA no Reino Unido e a sua mulher Betsey Whitney com a tiara "Feather Headdress, 1957. Cortesia Verdura.

Tiara "Feather Headdress, 1957. Cortesia Verdura.

A Princesa Diana com a Pulseira "Double-Crescent”, 1997. Cortesia Verdura.

Pulseira "Double-Crescent”,1944. Cortesia Verdura.

20.

Em 2014, a empresa Verdura celebrou o seu 75º aniversário com uma exposição retrospectiva, O Poder do Estilo, (“The Power of Style”), comissariada por Carolina Herrera e Reinaldo Herrera e a sua filha Patricia Lansing. A Fotografia com Carolina Herrera, Reinaldo Herrera e a sua filha Patricia Lansing e ainda Ward Landrigan e Nico Landrigan. Cortesia Verdura.

Pulseiras Thedora”da Coco Chanel, Anos 30. Cortesia Verdura.

Livro do 75º aniversário com a exposição retrospectiva das joias Verdura, O Poder do Estilo, (“The Power of Style”), Cortesia Verdura.

O Duque Fulco di Verdura (1899-1978) iniciou a sua carreira em Paris nos Anos 20, desenhando as icónicas pulseiras decoradas com a  Cruz para  a então ainda  amiga, Coco Chanel.

Cansado da falsidade de Coco Chanel, Verdura deixou, Paris foi para Inglaterra e mais tarde aventurou-se pelas Américas onde concebeu jóias para estrelas da época, que se fascinaram pelas suas peças,incluindo Greta Garbo e Marlene Dietrich. A 1 de Setembro, tornou-se oficialmente,  a 1 de Setembro de 1939, (o dia em que rebentou a guerra na Europa), quando os seus amigos, Cole Porter e Vincent Astor, financiaram a sua estreia na Quinta Avenida. Com a Europa fora dos limites durante a guerra, Verdura ganhou um número de clientes de alto nível entre a alta sociedade de Nova  Iorque. 

Fulco Verdura

Fulco Santostefano della Cerda, Duque de Verdura, nasceu em 1899 de uma família aristocrática, em Palermo, Sicília.

Em 1920, Fulco di Verdura conhece Cole Porter e a sua mulher Linda durante a sua lua-de-mel em Palermo, criando uma amizade que durou toda a vida. Ao longo da década de 1920, Fulco segue as festas sociais da Europa, viajando para Paris e Veneza, assistindo a bailes de máscaras com amigos que um dia o ajudariam a lançar a sua carreira.

A pedido dos Porters, a Fulco (empresa de joalharia) mudou-se para Paris. Em 1927 além da sua satisfação no mundo da joalharia começou a desenhar têxteis para a sua interesseira amiga Coco Chanel.

Em 1929 Fulco convidou os Porters, Coco Chanel, Elsa Maxwell e 300 dos seus amigos mais próximos para um baile de máscaras, influenciado no ano de "1799" em Palermo, no seu Palazzo Verdura. 

De 1930 a 1934 Verdura começou a desenhar jóias para Chanel. Com Coco, como sua musa, o joalheiro criou os seus desenhos mais revolucionários em ouro e pedras preciosas, "Bizantinas".

A célebre editora de moda Diana Vreeland, uma cliente dedicada da Chanel, adquiriu duas das primeiras e mais conhecidas jóias de Verdura, as pregadeiras "Theodora" e "Ravenna". Mais tarde Fulco idealizou este estilo para um par de pulseiras decoradas com a cruz de  Malta para Coco Chanel, as quais alcançaram uma grande notabilidade  nessa época.

O jovem duque emigrou para a América em 1934, acompanhado pelos amigos Barão Niki de Gunzburg e pela Princesa Natalie Paley, viajando através de Nova Iorque e Palm Beach para Hollywood.

Em 1935 Diana Vreeland apresentou Fulco a Paul Flato, o "Joalheiro das Estrelas", que o contratou como designer-chefe. Entre o seu trabalho para as grandes estrelas de cinema da actualidade está uma das primeiras criações de Verdura para Flato, um espectacular colar de águas-marinhas e rubis "Belt", concebido para a mulher de Cole Porter, de seu nome Linda.

A Fulco viajou para Los Angeles em 1938 para a abertura da nova loja da Flato na Sunset Boulevard. Através das ligações dos joalheiros de Hollywood, Verdura desenhou peças para Greta Garbo, Joan Crawford, Elsa Schiaparelli, Katharine Hepburn e Marlene Dietrich.

Nesta época, Verdura criou a pulseira e o relógio “Curb-Link”, que se tornam as peças favoritas de Greta Garbo. Quando ela era regularmente fotografada, Greta aparecia sempre a usar a sua pulseira e relógio a condizer e continuou a usá-los ao longo da sua vida.

O dia 1 de Setembro de 1939, foi o mesmo  em que a guerra foi declarada na Europa. Fulco abriu a sua loja da Quinta Avenida em Nova Iorque, com o apoio financeiro dos amigos Vincent Astor e Cole Porter. A sua primeira colecção, estreou-se com grande êxito, pois os americanos habituados a comprar jóias sofisticadas na Europa, já não podiam viajar devido à deflagração da Segunda Guerra Mundial.

Em 1940, Joan Fontaine comprou a Verdura o alfinete "Asa" com o topázio rosa e diamantes, que mais tarde usou no filme Hitchcock “Suspicion” de 1941.

A Fulco comprou uma colecção de conchas marinhas ao American Museum of Natural History, em Nova Iorque e colocou-as em ouro com pedras preciosas, o que encantou a alta sociedade nova-iorquina, incluindo Millicent Rogers, Tallulah Bankhead e Betsey Whitney, que adoraram essas peças.

Fulco e Salvador Dalíi colaboram na sua primeira colecção surrealista de jóias, onde criaram cinco peças históricas incorporando pinturas em miniatura de Dalí com jóias de Verdura, estas peças foram expostas e vendidas no Museum of Modern, em Nova Iorque. Esta colaboração desencadeou o fascínio permanente de Dalí por jóias e a paixão de Fulco pela pintura em miniatura.

A estrela de cinema Tyrone Power comprou o seu primeiro alfinete “Wrapped Heart”, agora um dos desenhos mais icónicos de Verdura, como presente de Natal para a sua mulher, a actriz francesa Annabella.

Em 1944 Verdura desenhou a pulseira "Double-Crescent", que se tornou célebre, através de Marjorie Merriweather Post e mais tarde por Diana, Princesa de Gales.

Para a apresentação de John Hay Whitney como Embaixador dos EUA no Reino Unido e a sua mulher Betsey Whitney, em 1957, apresentou, a tiara "Feather Headdress" de inspiração indígena americana de Fulco, numa recepção do Palácio de Buckingham.

Em 1973 Fulco retirou-se, deixando o negócio nas mãos do seu sócio de longa data, Joseph Alfano. Verdura depois mudo-se então para Eaton Square, em Londres.

Em 1983 Ward Landrigan adquiriu a empresa, incluindo o arquivo completo de Verdura de quase 10.000 desenhos originais de jóias. Em 1985, Landrigan, chefe do departamento de jóias da Sotheby's dos EUA,  já estava familiarizado com o trabalho das grandes joalharias do mundo. Sob a direcção de Landrigan, a empresa propõe-se a introduzir os desenhos intemporais de Verdura a uma nova geração de coleccionadores.

Em 1997 a princesa Diana foi fotografada usando a pulseira "Double-Crescent" e os brincos "Diana", que depois foram leiloados, numa venda de caridade ao lado dos seus vestidos na Christie's.

Nico Landrigan, filho de Ward, juntou-se à empresa em 2004, tornando-se Presidente em 2009. Actualmente é Presidente ao lado de Ward, CEO da Verdura. 

Em 2014, a empresa Verdura celebrou o seu 75º aniversário com uma exposição retrospectiva, O Poder do Estilo, (“The Power of Style”), comissariada por Carolina Herrera e Reinaldo Herrera e a sua filha Patricia Lansing. A retrospectiva recebeu cobertura noticiosa internacional incluindo um segmento na “CBS Sunday Morning” e atraiu mais de 8.000 participantes ao longo de um período de três meses.

 

VERDURA NA ACTULIDADE

Hoje, Ward Landrigan e o seu filho Nico continuam a construir sobre o legado do Duque Fulco di Verdura, planeando, através dos notáveis arquivos de quase 10.000 esboços originais, menos de metade dos quais já foram realizados. A sua missão actual é criar jóias ousadas e intemporais que se dirijam a uma nova geração de amantes de jóias.

Hoje, as jóias de Verdura estão disponíveis na galeria da empresa na 745 Quinta Avenida, em Nova Iorque, com vista para o Central Park. 

As joias de Verdura durante décadas, atraíram uma enorme, prestigiada e internacional clientela e mais tarde em ambos os lados do Atlântico, entre as Casas Reais europeias e as estrelas de Hollywood, com as suas deslumbrantes edições com jóias na vanguarda dos movimentos artísticas. 

A arte de Verdura mostra a mestria da técnica e o gosto impecável de um dos topos da alta joalharia, que continua a atrair e fascinar a clientela actual.

Verdura, foi sem dúvida, o maior mestre joalheiro de todos os tempos.

 

Theresa Beco de Lobo