Czares e Cavaleiros I Atracção dos Romanov pela Idade Média

1.

Retrato de uma Jovem, 1526. Lucas Cranach the Elder (1472–1533). Óleo sobre painel. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

2.

Retrato do Duque Alessandro de Medici, 1510/37 Angelo Bronzino (1503–1572), circlo dos Retratos do Duque. Óleo sobre painel. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Manuscrito do Romance da Rosa. (Guillaume de Lorris, Jean de Meung, século XIII), França, Escriba desconhecido, final do século XV. Pergaminho, 178 folhas. Capa do século XVI. Couro preto de Marrocos, ornamentado com prensagem de ouro. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Escultura: São Jorge salva a Princesa Cleodolinda do Dragão. Sul da Alemanha ou Holanda. Marfim. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Caixa de Relicarios com Representações de Santos. França, Limoges. Finais do século XII. Madeira, latão, champlevé técnica de esmalte dourado. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Caixa de Relicarios com Cenas da Natividade e da Fuga para o Egipto. França, Limoges, 1200/10. Madeira, latão, champlevé técnica de esmalte dourado. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Lâmpada de mesquita. Síria ou Egipto, século XIV. Vidro, pintura esmaltada. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Coroa. Europa Ocidental, século XV. Latão, liga de latão-prata, esmalte dourado. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Caixa de joias. Lorena, século XIII. Madeira, latão, vidro colorido, pergaminho. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Retrato do Czar Alexandre II do seu Álbum de Coroação, St Petersburg, 1883. Alexander Petrovich Sokolov (1829–1913) Cromolitografia sobre papel. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

11.

Carrossel do Czarskoe Selo, 1843. Horace Vernet (1789–1863). Óleo sobre tela. Crédito da imagem: © State Museum Complex Tsarskoe Selo. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Virgem com Menino. França, 1350/1400 (?) Marfim, cobre, vidro colorido, pérolas, dourado, vestígios de tinta verde. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Custódia. Holanda, Breda,( final do século XV. Prata, dourado, vidro. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Placa com o Apóstolo Filipe. França, Limoges, (cerca 1231). Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Busto relicário de Santa Tecla. Região do Alto Reno, Estrasburgo, (cerca 1290/1300 e / ou 1325/50). Crédito da imagem: © of image: Rijksmuseum Amsterdam Colecção Rijksmuseum Amsterdam. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Díptico Representando Cenas do Evangelho. França, (meados do século XIV). Osso. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Tríptico A Adoração dos Magos, (cerca 1460/82). Hugo van der Goes (1435/40–482). Óleo sobre tela. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Alexander Basilewsky na sua Mansão em Paris, 1870. Vasily Vereshchagin (1835–1909). Aguarela A Galeria do Coleccionador pode ser vista nesta aquarela. O próprio Basilewsky está sentado no espaço, rodeado por muitas obras-primas, das quais vinte e cinco também podem ser vistas na exposição. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

“Pleurant”. Jean de Cambrai (mencionado em 1435–1438). Mármore. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Caixa para relicários de São João Batista. Alto Reno, Basileia, 1400/25. Prata dourada Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

“Flabellum”, leque litúrgico. Região do Reno-Mosa, (final do século XII). Cobre, dourado, champlevé (técnica de esmalte dourada), prata, filigrana, madrepérola, calcedónia, esmeralda. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Virgem com Menino. França, Limoges, (meados do século XIII). Cobre, champlevé (técnica de esmalte dourado), vidro. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Coluna de mosaico. Roma, oficina Cosmati do século XIII. Mármore. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Coluna de mosaico (detalhe) Roma, oficina Cosmati do século XIII. Mármore. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Armadura de torneio. Alemanha, Augsburg, Mestre Anton Peffenhauser, (cerca 1580/85). Aço e couro. Colecção State Hermitage Museum, St. Petersburg, Russia. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Até Julho de 2021, o Hermitage Museum, em Amsterdão apresenta a exposição “Czares e Cavaleiros, a Atracção dos Romanov pela Idade Média”.

A mostra destaca uma história fascinante dos Czares e Cavaleiros Medievais através de mais de 250 peças especialmente cedidas da colecção de arte medieval europeia e do Arsenal do Museu Hermitage, em São Petersburgo.

No final do século XVIII e no início do século XIX, muitas pessoas na Europa tinham grande atracção por uma era distante: a Idade Média.

Houve, então, um verdadeiro renascimento, que se espalhou por muitas esferas diferentes e gerou a mania de coleccionar objectos da arte medieval. A paixão foi compartilhada pela corte russa. O Czar Alexandre III adquiriu uma célebre colecção de arte medieval que estava prestes a ser leiloada em Paris, para uma série de franceses entusiastas por esta arte. Os czares Paulo e Nicolau I fascinados por esses objectos, adquiriram armas e peças de cavalaria. Nicolau I reuniu uma colecção de armas e armaduras magníficas no seu Arsenal. Entre eles, esses czares criaram a base para a colecção medieval e Arsenal no Hermitage, em São Petersburgo, um conjunto de obras-primas que se expandiu ao longo do tempo, tornando-se mundialmente numa das mais importantes colecções.

Agora, pela primeira vez, uma série de peças da arte medieval e do Arsenal foram expostos na Holanda. São peças que narram uma história de cavaleiros e damas, do amor cortês e dos torneios, um motivo com grande admiração na corte russa.

Um dos temas da exposição é o amor cortês: a casta devoção entre os sexos tão celebrada na literatura da Idade Média. O ponto alto da mostra é uma cópia magnificamente iluminada do Romance da Rosa, uma das obras mais célebres de toda a literatura medieval. A história de amor carregada de erotismo data do século XIII e gozou de popularidade duradoura, devido à sua mistura de traços corteses e características mais explicitamente sensuais.

No centro da exposição, está exibida a colecção de arte medieval do coleccionador Alexander Basilewsky, baseado em Paris. Em 1884, ele decidiu vendê-la e o acervo contava com cerca de 750 objectos. Quando estava prestes a ser leiloado, o czar Alexandre III pagou uma soma avultada para a adquirir.

A exposição apresenta uma série de objectos importantes da colecção, incluindo: uma rara caixa de relicário dourado de (cerca 1200), produzido na região de Limoges, em França, e adornado com cenas da Fuga para o Egipto; pequenos painéis de um quadríptico de marfim mostrando outras cenas do Novo Testamento, e um busto relicário precioso de St. Tecla (cerca 1325/1350), agora na colecção do Rijksmuseum, em Amsterdão.

Pode-se ainda admirar um torneio emocionante organizado com belas armaduras e cavalos. Para além destas peças a mostra apresenta também cerca de vinte armaduras completas, espectacularmente exibidas num verdadeiro mundo de esplendor de cavaleiros culminando com um torneio. Exemplos particularmente notáveis são a armadura do Sacro Imperador Romano Carlos V e uma armadura única do século XVI especialmente adaptada para uso pelo Czar Nicolau I, assim como uma armadura alemã de torneio datada de cerca de 1500 e pesando cerca de cinquenta quilos.

Foram expostos pela primeira vez no museu da Holanda, vários tesouros dos Romanov, os quais incidem sobre a Idade Média. Entre as peças exibidas estão dezenas de obras da colecção de Bazilevski, como o belo relicário dourado de Limoges de cerca de 1200 com cenas do Novo Testamento. Ou as cinco placas de uma caixa de marfim com cenas da história de Tristão e Isolda. Além disso, um busto precioso de Santa Tecla (por volta de 1325/1350): peça cedida pelo Rijksmuseum. Pinturas especiais, como Cranach, Hugo van der Goes e o círculo em torno de Agnolo Bronzino, e um Jardim das Delícias por um seguidor de Jeroen Bosch. Além disso, o visitante pode admirar um manuscrito lindamente iluminado do Romance da Rosa e peças especiais das Colecções Reais.

A mostra em grande escala apresenta algumas obras notáveis da arte medieval da colecção do Museu Hermitage de São Petersburgo e salienta o interesse que os governantes russos dos séculos XVIII e XIX tiveram pelo mundo da Idade Média.

“Ao mesmo tempo, era costume, citar Petrarca, que chamava: “a Idade Média Europeia de um Período Escuro, às vezes até Sombrio. Hoje eles são apreciados e às vezes exaltados como uma era de iluminação espiritual especial, da arte eclesiástica impressionante, de um revivalismo distinto da Antiguidade inspirada pela teologia cristã elevada e quotidiana”, escreve Mikhail Piotrovsky, Director Geral do Hermitage da Russia, no seu prefácio do catálogo da exposição.

A Idade Média é um período histórico que se seguiu à Antiguidade Clássica e precedeu a Era Moderna. Na época da Renascença, as obras de arte medieval eram consideradas indignas de atenção, e isso ocorreu apenas no final dos anos 1700 e início dos anos 1800, quando o romantismo se espalhou pela Europa, em que a Idade Média com os seus nobres cavaleiros, belas damas, torneios de cavaleiros e castelos antiquados, entrou em moda.

O interesse que o czar russo Paulo I e o seu filho Nicolau I tiveram pelo período histórico da Idade Média resultou no estabelecimento na Rússia de modos de comportamento, moralidade e etiqueta de cavaleiros. As regras dos torneios medievais moldaram os cenários das festividades da corte, enquanto os conceitos de cavalaria influenciaram os actos dos principais governantes. O fascínio pela Idade Média também levou à formação de excelentes colecções de armas e armaduras.

Mais de 200 anos atrás, a Rússia conheceu directamente as tradições de um fenómeno notável da cultura europeia - a ordem espiritual dos cavaleiros. Os objectos da exposição colocam os visitantes em contacto com o passado de uma das ordens de cavaleiros mais antigas - a Soberana Ordem Militar Hospitaleira de São João de Jerusalém, de Rodes e de Malta, conhecida como os Cavaleiros de Malta - e permitiam que eles aprendessem sobre um capítulo especial na história das suas relações com a Rússia que ocorreu no reinado do czar Paulo I.

No primeiro quarto do século XIX, o grão-duque Nikolai Pavlovich (o futuro imperador Nicolau I) lançou as bases da colecção de armas e armaduras do Hermitage, pois gostava, apaixonadamente, e procurava adquirir armas antigas que tivessem fortes associações históricas ou alto valor artístico. A sua colecção cresceu rapidamente graças a troféus de guerra e inúmeras compras em leilões da Europa Ocidental, assim como presentes de chefes de estado, diplomatas, coleccionadores de antiguidades e armeiros que sabiam da paixão do monarca russo por tais artigos. No início da década de 1830, um edifício especial foi construído em Tsarskoye Selo para abrigar a colecção. Então, em 1885, sob Alexandre III, o património foi transferido para o Hermitage, onde permanece até hoje.

A exposição inclui exemplos esplêndidos de armas medievais - espadas, adagas, alabardas e primeiras pistolas feitas por mestres armeiros da Europa Ocidental. Os visitantes também podem ver exemplos de armaduras de torneio e desfile realizado por alguns dos melhores artesãos da Alemanha e da Itália num período de vários séculos. Esse equipamento de protecção inclui um capacete de burgoneta que pertenceu ao célebre comandante militar veneziano Ascanio Sforza Pallavicino (1522-1577), que estava a serviço do Sacro Imperador Romano Carlos V. O capacete foi acabado com um alto nível artístico e é adornado por primorosos ornamentos vegetalistas executados na técnica damasquinada (ouro incrustado no aço). De inegável interesse é o traje de armadura Maximiliano que foi criado pelos artesãos de Nuremberg entre 1500 e 1535 e foi especialmente alterado para que Nicolau I, para que o usasse no “Carrossel de Tsarskoye Selo”, uma celebração com tema medieval para marcar o 25º aniversário do casamento do imperador com a imperatriz Alexandra Feodorovna.

A prática de efectuar tais eventos era uma continuação dos torneios de cavalaria realizados nas principais cortes europeias. Na sua pintura Carrossel do Czarskoe Selo, do célebre artista francês Horace Vernet (1789-1863), que pintou uma alegre e colorida procissão festiva e com os seus participantes, os cavaleiros usam armaduras medievais autênticas da colecção imperial, enquanto os vestidos femininos foram criados especialmente para a ocasião e com modelos inspirados nos exemplos dos trajes medievais. A pintura de Vernet, mantida no Museu-Reserva Tsarskoye Selo, foi cedida para a exposição do Hermitage em Amsterdão.

O entusiasmo pela Idade Média reavivou o interesse dos coleccionadores europeus e russos em adquirir relíquias dessa época. Alexander Bazilevsky (1829-1899) era membro de uma antiga família nobre russa que vivia em Paris e tinha uma atracção muito grande pela arte medieval, tendo-se dedicado a reunir obras de arte aplicada e adquirindo uma colecção que incluía as primeiras peças cristãs, bizantinas e orientais, assim como artefactos medievais da Europa Ocidental. Entre as jóias da sua colecção estão os tesouros da Abadia de São Trudpert na Floresta Negra e da sacristia da catedral de Basileia, assim como a célebre Taça Fortuny. Esta colecção fenomenal foi adquirida na época pelo imperador Alexandre III, como um acontecimento importante.

As peças da exposição foram criadas em vários períodos da Idade Média, em várias técnicas e materiais, incluindo marfim, madeira e metal. Os visitantes podem ver obras de arte realizadas para igrejas: relicários, cálices, como uma custódia na forma de uma torre gótica e muito mais. A escultura em marfim, uma forma de arte que floresceu nos séculos XIII e XIV, é representada por uma selecção de peças, como placas com a representação da Paixão de Cristo (França, meados do século XIV) e outras com cenas da história de Tristão e Isolda (França, primeiro quartel do século XIV), uma escultura da Virgem com o Menino (França, 1350/1400 (?)) e outras peças. Os corredores do centro da exposição também são adornados pelos esmaltes incrivelmente belos e requintados de Limoges e Colónia champlevé em cobre – caixas de relicários, placas representando santos e cenas das Escrituras, as criações de artesãos medievais com grande maestria.

Um lugar especial na mostra é ocupado por uma notável obra da literatura secular medieval - O Romance da Rosa, um dos longos poemas alegóricos mais populares. Foi composta no século XIII por Guillaume de Lorris e Jean de Meun. Os visitantes da exposição podem ver um dos melhores manuscritos iluminados do Romance, que datam do século XV.

Entre as pinturas apresentadas na exposição estão algumas que foram recentemente restauradas: o tríptico Adoração dos Magos de Hugo van der Goes (1435 / 40/1482) e O Jardim das Delícias Terrestres, um quadro pintado por um seguidor de Hieronymus Bosch (1450-1516). Os visitantes também podem admirar a Paisagem com a Lenda de São Cristóvão de Jan Mandijn (1500–1560), um Retrato de Mulher de Lucas Cranach, o Velho (1472–1553), aguarelas (Torneio em Berlim; Torneio em Magdeburg; Entrada dos Cavaleiros com Naked Swords e outros) por Adolf Menzel (1815–1905); obras de arte gráfica, incluindo Knight, Death and the Devil de Albrecht Dürer (1471–1528) e Género Cena. Torneio de Lucas Cranach, o Velho (1472–1553), assim como gravuras dos meados do século XIX.

Os vitrais tornaram-se uma forma independente de arte decorativa e aplicada na Idade Média. A exposição apresenta uma variedade de obras criadas na Alemanha, Países Baixos e Suíça, incluindo representações de São Jorge Matando o Dragão (Alemanha, primeira metade do século XV) e Um Anjo com um Fragmento de uma Cena de Anunciação (Alemanha, cerca 1500), assim como um painel redondo do vitral com uma representação pintada de uma tenda e figuras (círculo de Hugo van der Goes, Holanda, final do século XV).

Os objectos da exposição criam um mundo totalmente especial de catedrais, mosteiros e castelos góticos, torneios e combates individuais que é atraente pelo seu mistério romântico. Uma instalação especial dedicada aos torneios de cavaleiros foi organizada no salão central do centro de exposições e serve para melhorar ainda mais a atmosfera dos tempos medievais.

 

Theresa Bêco de Lobo

Vista da Mostra com a Apresentação de um Torneio. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de um Torneio. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de um Torneio. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de uma Armadura. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de uma Armadura. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de uma Armadura. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de uma Série de Armaduras. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de uma Peça da Colecção. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de uma Peça da Colecção. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de várias Peças da Colecção. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com as Apresentação de várias Peças da Colecção. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com as Apresentação de várias Armaduras da Colecção. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de um Filme sobre a Colecção. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

Vista da Mostra com a Apresentação de um Filme sobre a Colecção. Cortesia Hermitage Museum, Amsterdam, Netherlands.

FESTIVOS

Dia da Mãe

Natal

Páscoa

Dia do Pai

Santo António

ARTE

Exposições

Museus

Colecções

História

Notícias

MODA

Alta Costura

Prêt a Porter

Tendências

Acessórios

Notícias

BELEZA

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

NOTÍCIAS

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

  • Instagram ícone social
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon