Começou a ser desenhada durante a pandemia e, desses dias, guarda o preto e o branco – e os cinzentos. Mas, pensando no futuro, “Recomeçar 2023” é também uma explosão de cor e de novas linhas. “É um incentivo para sair para o mundo, circular, conviver”, afirma o costureiro. Peças que tornam as mulheres mais luminosas. “Precisamos de mulheres afirmativas, com alegria de viver!” Dia 19 de outubro, à Avenida da Liberdade.

 

 

Tony Miranda apresenta no dia 19 de outubro, em Lisboa, a sua nova coleção de moda dedicada a um tempo novo de “Liberdade” e “Paz”. Com cerca de 80 peças femininas e masculinas, o desfile do criador português vai juntar uma linha “couture” – pensada para ambientes de contacto social e de trabalho – com propostas da sua Coleção Privada 2023.

 

Juntando estas duas linhas de roupa, o desfile Recomeçar 2023 – Liberdade e Paz será também composto por dois momentos. O inicial – noturno e um pouco nostálgico – é uma referência aos períodos de confinamento da pandemia da Covid-19. “Esta coleção é muito especial porque, quando a comecei a conceber, estava fechado no atelier e via as ruas vazias pelo medo do contágio: não havia espírito para fazer coisas alegres”, recorda Tony Miranda, que iniciou a sua carreira em Paris na Maison Joseph Camps, um mestre da alta-costura francesa, e foi diretor criativo da casa Ted Lapidus. Depois abriu a sua primeira boutique e atelier em Paris no 61 bis Av. Suffrem e, mais tarde, instalou-se no 5 Rue Cambon, no bairro da moda. No final dos anos 90, fixou atelier na Avenida da Liberdade, em Lisboa (ver Biografia de Tony Miranda, em anexo).

 

Um ambiente mais escuro voltou a rodear o costureiro português em fevereiro passado, quando a guerra regressou à Europa. “Quer nos piores momentos da Covid, quer no início da guerra, criei modelos com tecidos pretos e brancos e com cinzentos”, afirma Tony Miranda. “Primeiro quase sozinho, porque quase todos os colaboradores estavam em casa; depois fui desenvolvendo novas telas em ‘moulage’: a maior parte dos modelos só foram provados em pessoas há pouco tempo”.

 

 

Verdes, rosas, azuis, dourados, prateados

Já o segundo momento do desfile de 19 de outubro representará a proposta do criador português para os anos seguintes. “Precisamos de recuperar dos traumas: precisamos de nos voltar a sentir livres!”, afirma Tony Miranda. “A economia está a crescer, precisamos de construir uma cultura de paz, uma cultura de convívio entre as pessoas, de diálogo, de compromisso”. Segundo ele, “precisamos de voltar a festejar juntos, sem nuvens negras.”

 

O segundo momento do desfile terá lugar para a luz, para a cor, a esperança e a liberdade. Haverá brancos, mas também verdes, rosas, azuis, vermelhos, dourados e prateados. A seda domina: crepes, cetins, tafetás e musselines. Muitos bordados, rendilhados e plissados. Na roupa de homem o preto e o azul dominarão – os casacos terão pormenores de requinte nas golas, nas bandas e nos bolsos, alguns detalhes de pele.

 

“Serão peças muito alegres! Roupa que incentiva a sair, a conviver, a estar com os outros”, descreve Tony Miranda. “As mulheres vão ser luminosas: precisamos muito das mulheres, de mulheres destacadas, afirmativas, com alegria de viver. Elas vão ser decisivas para construir os novos tempos de liberdade e de paz”.

 

Quanto às peças masculinas, Tony Miranda mantém a sua propensão clássica, elegante e discreta, para os “homens invisíveis”, como lhes chama. “Contudo, esta coleção vai ter também propostas para os homens que se atrevem, com tecidos, linhas e estampados muito afirmativos”, garante.

 

 

A receção aos convidados do desfile Recomeçar 2023 – Liberdade e Paz começará às 19:00 no jardim do TM Luxury Apartments (a unidade de turismo de moda de Tony Miranda na Avenida da Liberdade – ver Convite em anexo). Seguir-se-á o desfile de toda a coleção para 2023. Após a passagem dos modelos será servido champagne e um Porto de Honra.

 

 

“A minha orientação para a alta-costura irá refletir-se na qualidade das peças: elas têm, em primeiro lugar, de ter uma arquitetura e de estar construídas de tal forma que os corpos – femininos ou masculinos – expressem o melhor que têm para dar”, afirma Tony Miranda. “Esta coleção Recomeçar 2023 tem também muitas peças simples, apuradas, sensuais, mas com um lado prático, pensadas para o dia-a-dia”. Segundo o costureiro, “não é preciso gastar muito dinheiro para andar bem vestida ou bem vestido”.

 

A roupa para homem terá igualmente um lugar relevante no desfile. Fatos originais, distintos, trabalhados para servirem a elegância masculina em 2023. Linhas de base clássica, muito elegantes.

 

Há um elemento na conceção deste desfile que Tony Miranda faz questão de sublinhar. “Queremos transportar para mais pessoas o trabalho que nos

 

 

habituámos a fazer com clientes exclusivos: esta coleção é o nosso contributo para o período de recuperação que o mundo deve acentuar”, afirma o criador de moda. “Os anos 2022 e 2023 só poderão ser de recomeço se as pessoas se unirem para defender a liberdade e construírem a paz”.

Tony Miranda I Coleção para tempos de Liberdade e de Paz