Castelo de Windsor

Exposição da Coroação de Sua Majestade a Rainha Isabel II 

A Curadora Caroline de Guitaut dá os retoques finais à Exposição do Vestido e Manto da Coroação de Sua Majestade Rainha Isabel II no Salão São Jorge do Castelo de Windsor. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

A Curadora Caroline de Guitaut dá os retoques finais à Exposição do Vestido e Manto da Coroação de Sua Majestade RainhaIsabel II no Salão São Jorge do Castelo de Windsor. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Vestido da Coroação de Sua Majestade Rainha Isabel II, desenhado por Sir Norman Hartnell, (1901-1979), 1953. Cetim de seda bordado, fio de seda colorido, fios de ouro e prata, missangas, diamantes, pérolas e lantejoulas. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Vestido da Coroação de Sua Majestade Rainha Isabel II, desenhado por Sir Norman Hartnell, e o Manto da Coroação por Ede & Ravenscroft, 1953. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Ilustração do Vestido da Coroação de Sua Majestade Rainha Isabel II, 1953 Desenho de 1953. Aguarela sobre lápis. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Rainha Isabel II com o Vestido da Coroação (cerca 1953/56). Sir Herbert James Gunn, (Inglês, 1893– 1964) Óleo sobre tela. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Retrato Oficial da Coroação de Sua Majestade a Rainha Isabel II, 1953. Cecil Beaton (Inglês,1904-1980). Impressão de prata em gelatina. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

O Colar de Coroação 1858 /1953. Diamantes, prata e platina. R & S GARRARD & CO: HAYMARKET, LONDON. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Os Brincos da Coroação, 1858. Diamantes, prata e ouro. R & S GARRARD & CO: HAYMARKET, LONDON. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Pregadeira com Navaratna do Sri Lanka da Rainha Isabel II, 1981. Ouro, rosa, safiras azuis e amarelas, granada, rubi, ametista, diamante, água-marinha, pedra da lua e olho de gato. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Pregadeira com “Flame-Lily” da Rainha Isabel II, 1947. Diamantes, platina, ouro branco. A & SIDERSKY & SON [JOHANNESBURG] Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Pregadeira com Narciso Galês da Rainha Isabel II, 2012. Ouro branco, ouro amarelo e diamantes. WILLIAM & SON. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

O Colar George Marlborough e o pendente (Grande George) da Rainha Isabel II, 1828. Ouro, diamantes e esmalte. Rundell, Bridge and Rundell, London. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Pregadeira com Acácia Australiana da Rainha Isabel II, 1954. Platina e diamantes. William Drummond & Co., Melbourne. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Amostra do bordado da Acácia da Austrália, 1952/53. Sir Norman Hartnell (1901-1979). Madeira, cetim de seda, fio de ouro, fio de seda e lã. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Pregadeira com Feno em Prata da Nova Zelândia da Rainha Isabel II, 1953. Diamantes e platina. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022

Amostra do Bordado do Feno da Nova Zelândia, 1952/53. Sir Norman Hartnell (1901-1979). Madeira, cetim de seda, fio de seda, cristais. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Pregadeira com a Folha de Plátano do Canada da Rainha Isabel II, 1939. Diamantes e platina. ASPREY & CO, LONDON. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Amostra do Bordado da Folha de Plátano do Canadá, 1952/53. Sir Norman Hartnell (1901-1979). Madeira, cetim de seda, missangas, fio de prata e cristais. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Pregadeira com Rosa Inglesa da Rainha Isabel II, 2012. Ouro branco, ouro rosa e diamantes. WILLIAM & SON Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Amostra de bordado da Rosa de Inglaterra, 1952/53. Sir Norman Hartnell (1901-1979). Madeira, cetim de seda, fio de ouro e prata, fio de seda, cristais e pérola. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Pregadeira com Cardo Escocês da Rainha Isabel II, 2012. Ouro branco e amarelo e diamantes. WILLIAM & SON. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Amostra de bordado do Cardo da Escócia, 195253 Sir Norman Hartnell (1901-1979). Madeira, cetim de seda, fio de ouro, fio de prata, cristais e lantejoulas. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Pregadeira com Trevo Irlandês da Rainha Isabel II, 2012. Ouro branco, diamantes e esmeraldas. WILLIAM & SON. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022 Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Amostra do Bordado do Trevo Irlandês, 1952/53. Sir Norman Hartnell (1901-1979). Cetim de seda, fio de prata, cristais e contas. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022. Cortesia Royal Collection Trust / © Her Majesty Queen Elizabeth II 2022.

Na continuação da celebração do Jubileu de Platina de Sua Majestade a Rainha Isabel II, está patente no Castelo de Windsor uma exposição especial, de 7 de Julho a 26 de Setembro 2022, uma mostra dedicada à Coroação da Rainha a qual celebra o seu Jubileu de Platina. 

A exposição foi criada para celebrar os 70 anos de reinado da Rainha Isabel II, o que a leva a incluir algumas das suas jóias, nomeadamente os brincos e o colar que, Sua Majestade Isabel II usou durante a sua coroação, em 1952.

 

Este ano, a rainha Isabel II tornou-se a primeira monarca britânica a celebrar o seu Jubileu de Platina. Para marcar uma ocasião de tanta raridade, o Royal Collection Trust apresenta mostras icónicas que celebram o longo reinado da Rainha.

Os visitantes que se deslumbram nas  várias salas do Castelo Windsor podem apreciar a exposição da Coroação, especialmente a apresentação do Vestido e do Manto, que está em destaque numa caixa de vidro,  organizado pela Curadora Caroline de Guida.

O acontecimento destaca a Coroação através de retratos, fotografias e peças de vestuário e jóias de Sua Majestade, incluindo o Vestido da Coroação, o Manto de Estado, o Colar da Coroação e Brincos, amostras dos bordados do vestido e várias pregadeiras.

 

A Coroação da Rainha Isabel II que teve lugar na Abadia de Westminster a 2 de Junho de 1953, foi uma das ocasiões mais significativas do século XX. O evento representou uma fonte de celebração nacional, vista a inaugurar uma nova era de progresso e um espírito de optimismo na Grã-Bretanha do pós-guerra. Três milhões de pessoas assistiram a rota processional em Londres e muitos mais participaram em serviços eclesiásticos e festas de rua por todo o país. Estima-se que 27 milhões de pessoas - mais de metade da população britânica - assistiram ao serviço de Coroação na televisão, enquanto outros 11 milhões ouviram a emissão de rádio.

 

O Vestido e o Manto da Coroação de Sua Majestade estão expostos no espectacular cenário do St George's Hall, a maior sala do Castelo de Windsor. Estas duas peças foram desenhadas pelo costureiro britânico Sir Norman Hartnell: o Vestido de Coroação foi criado no mais fino cetim branco, ricamente bordado num efeito de malha com um esquema iconográfico de símbolos florais em fio de ouro e prata e sedas de cor creme, com pérolas, lantejoulas e cristais. Hartnell, que tinha previamente desenhado o vestido de noiva da Rainha em 1947, submeteu oito desenhos para consideração, mas Sua Majestade seleccionou o oitavo desenho. 

 

Para reconhecer a importância do seu papel como Chefe das Nações da Commonwealth, Sua Majestade pediu que os símbolos dos sete Estados independentes fossem incorporados no desenho do seu vestido da coroação, juntamente com os da Inglaterra, Escócia, Irlanda e País de Gales. Os símbolos foram bordados a fios de ouro e prata e sedas de cor pastel, incrustados com pérolas pequenas, lantejoulas e cristais.

 

Uma ilustração  colorida do nono e último desenho de Hartnell está exposto juntamente com amostras originais dos bordados, dando aos visitantes uma visão do processo do desenho do vestido.

 

O manto de propriedade de Sua Majestade foi feito pelos fabricantes reais: Ede & Ravenscroft em veludo de seda roxa tecida pela firma da Warner & Sons, e foi bordado na Escola Real de Trabalho com Agulhas. O desenho bordado a ouro apresenta espigas de trigo e ramos de oliveira, simbolizando a prosperidade e a paz, em torno do logo EIIR coroada. Foram necessárias 12 bordadeiras, utilizando 18 géneros diferentes de fio de ouro. O trabalho que consumiu mais de 3.500 horas foi elaborado entre Março e Maio de 1953.

 

O Colar e os Brincos da Coroação de Sua Majestade estão expostos no “Lobby” do castelo. Originalmente  criados para a Rainha Vitória, em 1858 ,e composto por 28 diamantes, o colar foi subsequentemente usado pela Rainha Alexandra, Rainha Maria e Rainha Isabel (A Rainha Mãe) nas suas coroações em 1902, 1911 e 1937, respectivamente. Os brincos da coroação também tinham sido usados pela Rainha Maria e pela Rainha Isabel II nos seus dias de coroação.

 

Estão expostos pela primeira vez um grupo de quatro pregadeiras pertencentes a Sua Majestade, cada uma representa uma nação do Reino Unido, com um ramo de trevos  para a Irlanda do Norte, um ramo de narcisos para o País de Gales, cardos para a Escócia e rosas para a Inglaterra. Os alfinetes são em ouro, com diamantes brancos, rosados e amarelos e, para o trevo, esmeraldas. A Rainha já usou estas pregadeiras em numerosas ocasiões, frequentemente enquanto visitava a nação representada pelo símbolo.

Também estão exibidos pregadeiras que representam os emblemas de alguns países da Commonwealth. Estes incluem o alfinete da folha de plátano canadiano, usado por Sua Majestade (então Princesa Isabel) na sua primeira visita ao Canadá em 1951; o Alfinete de Folha de Plátano, o emblema do Zimbabué, que foi usado com as roupas de luto da Rainha quando regressou do Quénia à Grã-Bretanha após a morte do seu pai em 1952. Além destes podem-se admirar, o alfinete de prata da Nova Zelândia, a pregadeira de acácia australiana, e o alfinete do Sri Lanka.

 

Outra obra de arte, que se evidencia na exposição, é um retrato de 2,5 metros de altura da Rainha Isabel II pintado por Sir Herbert James Gunn. Esta pintura foi encomendada para comemorar a Coroação e a  imagem contínua de uma longa tradição de retratos formais dos novos monarcas nas suas roupas da Coroação, frequentemente referidos como "Retratos de Estado". A Sua Majestade é retratada na Sala do Trono no Palácio de Buckingham, vestindo o Traje de Coroação, o Manto de Estado, o Colar e Brincos da Coroação, o Diadema de Diamante e o Colar e Distintivo da Mais Nobre Ordem da Jarreteira. Este distintivo, conhecido como o George Marlborough, também faz parte da exposição. Originalmente foi criado para Jorge IV em 1828. Representa a figura dourada de São Jorge num cavalo matando o dragão, o emblema da Ordem, faz parte do colar em esmalte e diamantes. O colar e o distintivo são usados pela Rainha para o serviço anual do Dia da Jarreteira na Capela de S. Jorge, no Castelo de Windsor e para a Abertura Estatal do Parlamento.

 

Também de destacar o retrato da Rainha Isabel II, que foi realizado pelo principal fotógrafo de moda britânica, Cecil Beaton, que foi escolhido para tirar as fotografias oficiais da Coroação. Esta fotografia foi tirada dentro do Palácio de Buckingham após o regresso da Rainha da Abadia de Westminster. Um retrato de três quartos de comprimento, está exposto no Lobby do Castelo, mostra Sua Majestade usando a Coroa Imperial do Estado e segurando o ceptro e o Globo. Rompendo com a tradição, Beaton acrescentou um ar de teatralidade e glamour ao fotografar a jovem Rainha contra um pano de fundo da Capela de Henrique VII na Abadia de Westminster. A utilização da pose de perfil proporciona um sentido de tradição e continuidade, uma vez que os monarcas têm sido representados em perfil em moedas, medalhas e selos ao longo dos tempos.

 

Uma exposição magnifica de Sua Majestade com peças da colecção pessoal da Rainha Isabel II estão patentes como parte das exposições especiais que celebram o Jubileu de Platina no Castelo de Windsor.

 

A mostra destaca uma ocasião histórica no reinado de 70 anos de Sua Majestade, a Coroação, através de peças icónicas, como o Vestido com toda a sua simbologia, o Manto com toda a sua imponência, a pintura de Sir Herbert James Gunn, como "Retrato do Estado", a Fotografia da Coroação de Cecil Beaton e ainda algumas  jóias da Rainha Isabel II.

 

A exposição destaca também o trabalho notável de Sir Norman Hartnell e de alguns mestres da joalharia, já que cada um deles estava ligado a um objectivo comum: proporcionar criações artísticas para as famílias reais. Privilegiando a estética e a criatividade, cada um soube encontrar o caminho de acordo com as suas convicções. 

Sinceramente desejamos que alguns dos nossos leitores possam ver a exposição pessoalmente em Londres!

 

É uma ocasião única a não perder.

 

Theresa Bêco de Lobo