Santiago Calatrava I O Escultor da Arquitectura

Cidade das Artes e das Ciências em Valência, Espanha (1991-1996). Vista de Noite

Cidade das Artes e das Ciências em Valência, Espanha (1991-1996).

Cidade das Artes e das Ciências em Valência, Espanha (1991-1996).

Cidade das Artes e das Ciências em Valência, Espanha (1991-1996) Vista de Noite.

Estação do Oriente, Parque das Nações, em Lisboa, Portugal (1993-1998).

Estação do Oriente, Parque das Nações, em Lisboa, Portugal (1993-1998). Pormenor da Estação.

Estação do Oriente, Parque das Nações, em Lisboa, Portugal (1993-1998.) Vista de Noite.

Milwaukee Art Museum em Wisconsin (1995-2001). O elemento arquitectónico mais interessante do projecto é a grande asa instalada sobre o edifício, que funciona como um “brise-soleil” para controlar a incidência da luz e do calor sobre o hall de entrada do edifício. Cortesia Milwaukee Art Museum em Wisconsin

Milwaukee Art Museum em Wisconsin (1995-2001). Pormenor do Hall de Entrada. Cortesia Milwaukee Art Museum em Wisconsin.

Milwaukee Art Museum em Wisconsin (1995-2001). Exterior do edifício. Cortesia Milwaukee Art Museum em Wisconsin.

Milwaukee Art Museum em Wisconsin (1995-2001). Pormenor do edificio. Cortesia Milwaukee Art Museum em Wisconsin.

Milwaukee Art Museum em Wisconsin (1995-2001) Edifício Exterior. Cortesia Milwaukee Art Museum em Wisconsin.

Milwaukee Art Museum em Wisconsin (1995-2001) Vista à noite. Cortesia Milwaukee Art Museum em Wisconsin

Centro de Transportes para o World Trade Center em Nova Iorque, (2003 – 2016).

Centro de Transportes para o World Trade Center em Nova Iorque, (2003 – 2016).

Centro de Transportes para o World Trade Center em Nova Iorque, (2003 – 2016). Pormenor de um dos Alçados.Vista nocturna.

Centro de Transportes para o World Trade Center em Nova Iorque, (2003 – 2016). Pormenor do Interior.

Centro de Transportes para o World Trade Center em Nova Iorque, (2003 – 2016). Pormenor do Interior da Cobertura

Exterior da Gare de Lyon-Saint-Exupéry França (1989-94). Edificio Exterior

Intérior da Gare de Lyon-Saint-Exupéry França (1989-94). Pormenor do Interior da Cobertura.

Museu do Amanhã, Rio Janeiro, 2015. Edifício Exterior Um dos objectivos da construção do Museu foi fortalecer a identidade cultural e internacional da cidade do Rio de Janeiro.

Museu do Amanhã, Rio Janeiro, 2015. Edifício Exterior

Museu do Amanhã, Rio Janeiro, 2015. Pormenor do Interior.

Museu do Amanhã, Rio Janeiro,2015. Pormenor do Interior.

Gare Liege,Guillemins-railway-station, Belgica, (1996 – 2009). Edificio Exterior.

Gare Liege Liege,Guillemins-railway-station, Belgica, (1996 – 2009). Pormenor do Interior.

“Turning-Torso”, Malmö, Suécia, (1999 – 2005). O Edificio gira 90 graus ao longo de nove secções pentagonais. O Edifício "Turning Torso" de Santiago Calatrava foi considerado o primeiro arranha-céus em espiral. É ainda em Malmö, a Torre mais Alta da Escandinávia.

Florida Polytechnic University,Lakeland, Florida, 2014. Edifício Exterior Vista de Noite. Projecto de Inovação, Ciência e Tecnologia o Florida Polytechnic University em Lakeland é um impressionante edifício escultural com estruturas de alumínio leve que reduzem o ganho solar em até 30%. E o mais impressionante é provavelmente o tecto robótico que se move e o interior que combina cimento armado com vidro e alumínio.

Exterior edifício do Florida Polytechnic University,Lakeland, Florida, 2014.

.”Florida Polytechnic University,Lakeland, Florida, 2014. Pormenor do Edifício Exterior.

Moda & Moda apresenta pela segunda vez os projectos magníficos do arquitecto mundialmente reconhecido, Santiago Calatrava, que realizou algumas das estruturas mais espetaculares da nossa época. A última vez que apresentámos os trabalhos do arquitecto espanhol foi em 2006, através da exposição no Metropolitan Museum, em Nova Iorque, onde salientava o facto de que muitas das formas dos seus edifícios célebres resultaram diversas vezes das suas esculturas.

 

Incluindo o trabalho mais recente, o  Centro de Transportes para o World Trade Center, em Nova Iorque, podem-se admirar cubos, asas e imagens de pássaro, ondas e estruturas com formas aerodinâmicas.

  

Além do trabalho arquitectónico, Calatrava dedica muito do seu tempo ao desenho e à escultura. 

Acerca da última exposição, Philippe de Montebello,ex- director do Metropolitan Museum of Art, afirmou: "Foi  uma satisfação, apresentar um  trabalho tão completo de um arquitecto e artista, como Santiago Calatrava. Esse evento ofereceu-nos um olhar mais pormenorizado sobre a concepção arquitectónica tão  criativa de Calatrava e ao mesmo tempo deu-nos a possibilidade de desvendarmos as ligações entre o artista e o arquitecto e como ele se inspira através de formas, de temas e de construção." 

 

Santiago Calatrava

Santiago Calatrava nasceu em 1951 em Benimamet, perto de Valência, Espanha. Em 1968, matriculou-se na Escola Superior de Arquitectura em Valência, onde se licenciou em arquitectura e, posteriormente, frequentou um curso de pós-graduação em urbanismo. Em 1981, licenciou-se em  engenharia civil no Instituto Politécnico Federal de Tecnologia em Zurique. No mesmo ano, Calatrava abriu o seu atelier em Zurique e, em 1989, inaugurou o seu estúdio em Paris. 

Santiago Calatrava é membro de inúmeras associações e academias, tendo já recebido diversos prémios e condecorações. Foi galardoado com o doutoramento «honoris-causa» por sete vezes, em Espanha (Valência, Sevilha), Inglaterra (Edimburgo, Salford), Escócia (Glasgow), Holanda (Delft) e Estados Unidos (Milwakee).

As suas estruturas combinam, com rasgos de genialidade, a anatomia humana, a arte (escultura, pintura), a arquitectura e a engenharia, em torno da dinâmica do movimento, do equilíbrio e da tensão.


Pela sua obra tornou-se uma das figuras mais marcantes da arquitectura contemporânea.


Em 1983, Calatrava ganhou o primeiro projecto de arquitectura para a Estação de Caminho Ferro Stadelhofen em Zurique,  onde criou um escritório. A reputação internacional deu-se em 1984, quando ganhou o concurso para projectar e construir a ponte Bach de Roda Bridge, encomendada  por ocasião dos Jogos Olímpicos em Barcelona. Em 1991, Calatrava ganhou o concurso de arquitectura para completar a Catedral de Saint John the Divine em Nova Iorque, um projecto que ainda não foi realizado. 

Outros grande projectos incluem o Terminal do Aeroporto de Lyon em França (1989-94); a Cidade das Artes e das Ciências em Valência, Espanha (1991-96); a expansão muito aclamada do Milwaukee Art Museum em Wisconsin (2001); o Auditório de Tenerife, Ilhas das Canárias (1991-2003); o Complexo Olímpico dos Desportos de Atenas, Grécia (2004) e o “Turning Torso II”, a torre residencial em Malmö, Suécia (Agosto de 2005). 

Entre os recentes concursos, Calatrava foi seleccionado para projectar o Museu dell’Opera del Duomo, em Florença, Itália (2002-); o Symphony Center  para a Orquestra Sinfónica de Atlanta na Georgia e o Terminal de  Transportes para a zona zero em Manhattan ( World Trade Center), Nova Iorque (2003-). 

 

Arquitectura de Santiago Calatrava

Em 1993 Calatrava ganhou o projecto de arquitectura para a Estação do Oriente, em Lisboa, que seria inaugurada por ocasião da Expo 98. O arquitecto-engenheiro entendeu o conjunto da estação como um forte elemento de ordenação urbana,  não como um volume isolado, apenas agarrado à linha férrea. Aliás como conjunto, a estação é o somatório de uma estação de caminhos-de-ferro, uma central de camionagem e uma estação de metropolitano. Para cumprir estas intenções urbanas e pragmáticas, Calatrava resolveu a estação de caminhos-de-ferro, que é do tipo de passagem, como uma ponte alargada sobre a qual cais cobertos cumprem simplesmente a sua função.

A ponte é um tabuleiro de betão armado assente em arcos que se entrecruzam “vegetalmente” antes de chegar ao solo. Dela erguem-se os elementos de cobertura dos cais, cuja referência iconográfica, é a árvore. Ou seja cada elemento, construído em metal, é constituído por um “tronco” que se abre em “ramos”, entre os quais, vigas paralelas sustentam placas de vidro. A sua proporção é arbórea, o que leva à existência de copas altíssimas e com um rigor geométrico que permite uma continuidade na cobertura.

Esta referência à Natureza mostra quanto Santiago Calatrava cumpre a continuidade que a sua pesquisa expressiva tem tido a partir da obra de Antoni Gaudi, o grande arquitecto de Barcelona na transição do século XIX para o século XX, que era um dos defensores da via gótica para a resolução da crise da Arquitectura no século passado.

Um dos edifícios mais emblemáticos de Calatrava, é  o Museu de Arte de Milwaukee nos Estados Unidos da América. Instalado originalmente num edifício desenhado por Eero Saarinen e David Kahler, o museu, recebeu em 2001 um novo pavilhão com mais de dez mil metros quadrados. 

Os trabalhos foram iniciados em 1995, quando o arquitecto espanhol apresentou os seus primeiros “croquis”. O novo espaço ampliou em trinta por cento a área expositiva e assim permitiu a mostra de grande parte do seu acervo permanente, que contém obras como, Gaudi, Picasso e Andy Warhol, entre outros nomes. 


Para conseguir uma forte ligação com o edifício existente e com a paisagem do lago Michigan, Calatrava desenhou um pavilhão leve, transparente e curvilíneo, que estabelece um diálogo com o compacto e rectilíneo edifício de Saarinen. 

O elemento arquitectónico mais interessante do projecto é a grande asa instalada sobre o edifício, que funciona como um “brise-soleil” para controlar a incidência da luz e do calor sobre o hall de entrada do edifício. Móvel, sustentada por finos tendões de aço, a peça mede cerca de sessenta metros de comprimento no seu ponto mais largo e pesa cerca de noventa  toneladas. A direcção do museu chegou a recomendar o uso de materiais mais leves, como fibra de carbono, mas os custos seriam proibitivos. 

Assim, considerando a velocidade dos ventos locais, os problemas de operação da asa e as limitações do orçamento, a equipe de Calatrava optou pela estrutura de aço e de grandes painéis de vidro.

 
Essa peça, como as asas de um anjo, protege a entrada principal do museu, constituída por um átrio em forma parabólica com cerca de trinta metros de altura. A " forma escultórica" resultante transformou-se na identidade institucional do museu e num dos principais ícones da própria cidade. 


Os Jardins e as fontes foram projectadas pelo arquitecto paisagista Dan Kiley a completar a obra.

 

Ocupando uma área com cerca de seis mil metros quadrados, o projecto procurou integrar o museu à cidade, como uma praça de lazer e eventos culturais. Duas fontes monumentais com cerca de dez metros de altura e doze metros de diâmetro funcionam como eixos de articulação do espaço. Entre elas, linhas de jactos de água comandados por sensores de presença, oferecem um divertimento para crianças e adultos. Iluminados com fibras ópticas, elas formam uma cortina de água que dança conforme a passagem de pessoas pelas proximidades.

Outro projecto audacioso de Santiago Calatrava, é o Fordham Spire, uma estrutura que se assemelha a uma broca em direcção ao céu e a sua forma, ao tronco de uma mulher vestida com uma saia ao vento. "Como muitos de meus desenhos, a torre  inspira-se numa das minhas esculturas", afirmou o arquitecto espanhol. 


A fachada de vidro produz um efeito de pregas descendentes, que foi obtido graças a uma inovação estrutural. À medida que vão subindo, os andares giram duzentos e setenta graus ao redor do pilar central, dando à fachada a impressão de movimento. 

Planeado para ocupar um amplo espaço nas margens do Lago Michigan, o edifício abriga um hotel com duzentos e cinquenta apartamentos de luxo.

Este projecto foi baptizado de Fordham Spire pelo seu promotor, Christopher Carley, presidente da construtora Fordham Company. 

O estilo de Calatrava está presente no amplo repertório de pontes sinuosas e curvilíneas, em estações de transporte com arcos e marquises inspirados em olhos, pássaros e nas suas próprias esculturas.


O efeito de pregas da fachada de vidro da torre Fordham é obtido mediante uma inovação estrutural: os andares giram 270 graus ao redor do pilar central à medida que vão subindo.


Calatrava, autor da ampliação do Milwaukee Art Museum e artífice do complexo olímpico de Atenas, entre outras obras importantes, afirmou: "é um verdadeiro desafio projectar um edifício para Chicago, seguindo os passos de outros grandes arquitectos".


Chicago é o berço da arquitectura moderna e alimentou a imaginação dos professores Louis Sullivan, Daniel Burnham, Frank Lloyd Wright e Mies van der Rohe. Actualmente, a cidade abriga três dos quinze prédios mais altos do mundo, entre eles a famosa Torre Sears.


Acerca de Chicago ser o cerne da arquitectura contemporânea, Carley, sublinhou: "Queremos seguir essa tradição no século XXI e dar de presente à cidade uma obra prima de um dos inquestionáveis génios da actualidade", admitindo que o projecto é o resultado de um esforço de três anos para levar a arte do arquitecto espanhol a Chicago.
Calatrava recebeu em Fevereiro de 2005 a Medalha de Ouro do Instituto Americano de Arquitectos, o maior prémio que esta organização entregou. Em Abril de 2005, a revista "Time"  nomeou-o uma das cem personalidades mais influentes do mundo.


Após catorze anos a viver entre Paris e Zurique, os crescentes compromissos nos Estados Unidos da América  levaram-no recentemente a estabelecer-se em Nova Iorque, onde o arquitecto espanhol já possuía um escritório há algum tempo.
Calatrava já tem dois projectos na "cidade dos arranha-céus": um prédio residencial e a uma estação de transporte público para a "zona zero".


Entre as maiores estruturas públicas que Calatrava projectou estão: 

Estação Ferroviária de Stadelhofen, Zurique, Suíça, (1983-90); 

Pavilhão de Kuwait , Expo '92, Sevilha, Espanha (1991-92); 

Terminal do Aeroporto de Lyon, França (1989-94); 

Cidade das Artes e da Ciência, Valência, Espanha (1991-96); 

Auditório de Tenerife, Ilha das Canárias (1991-2003); 

Estação do Oriente, Parque das Nações, em Lisboa, Portugal (1993-98);


Calatrava, conhecido também pelas suas numerosas pontes, comentou que uma ponte é uma referência importante numa cidade e pode ser usada para complementar a paisagem. 

Em 2014 concluiu o Edifício do “Florida Polytechnic University”.

Lakeland, Florida. Santiago Calatrava trouxe para imóvel o seu amplo conhecimento e imaginação para criar um projecto de Inovação, Ciência e Tecnologia no “Florida Polytechnic University”, em Lakeland, um impressionante edifício escultural com estruturas  de alumínio leve para reduzir o ganho solar em até 30%. A mais impressionante parte do design é provavelmente o tecto robótico que se move e o interior, que combina cimento armado,  vidro e alumínio.


Em todos os seus projectos, Calatrava enfrentou desafios complexos, com soluções práticas notavelmente simples e elegantes. As suas concepções são inspiradas frequentemente pela natureza, mas as formas orgânicas são transformadas pelas arrojadas respostas técnicas usando materiais tais como o aço e o vidro - criando uma síntese da luz, do espaço, do material, da forma e da estrutura.

Um mestre que nos transporta a um mundo de sonhos irrepetíveis.

Theresa Bêco de Lobo

FESTIVOS

Dia da Mãe

Natal

Páscoa

Dia do Pai

Santo António

ARTE

Exposições

Museus

Colecções

História

Notícias

MODA

Alta Costura

Prêt a Porter

Tendências

Acessórios

Notícias

BELEZA

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

NOTÍCIAS

Perfumes

Tratamento

Novidades

Looks

Cabelos

  • Instagram ícone social
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon