O azul faz parte da paleta de cores do guarda-roupa feminino. E porque será? É óbvio que não vamos escrever sobre um jogo de adivinhas. A Moda do vestuário feminino tem as suas escolhas de cada temporada.

E o azul, em vários tons não escapa a esta regra. Com o azul-claro, o azul-safira toda a infinidade de outros azuis, por onde passa os misteriosos azuis do céu e do mar e até os mais bonitos tons safira de pedras de alta qualidade  como o azul turquesa, esta é  a cor que mais trabalho dá aos psicólogos.

Na cor do céu, em manhã de Primavera, há cientistas que descobrem o relax óptico como um meio de efeito tranquilizante.

Quando nas manhãs cedo das Primaveras, os psicólogos atentos captam a diferença da visão de uma rapariga que contempla um vermelho forte e ou um azul celestial, ele sabe imediatamente que a cor mais misteriosa do azul-oceano está a actuar no sistema nervoso da jovem. Para ela, o mundo é mais azul.

Todos sabemos que o azul é a mais profunda das cores e a mais imaterial.

A  natureza apresenta-o geralmente como feito e transparência, isto é, de vazio acumulado, vazio do ar, vazio da água, vazio do cristal ou do diamante. O vazio é exacto, puro e frio. O azul é a mais fria de todas as cores e no seu valor absoluto, a mais pura, excepto o vazio total do branco neutro. Destas qualidades fundamentais depende o conjunto das suas aplicações simbólicas.

Uma mulher vestida de azul, dizia a Baronesa de Resende, está no caminho do devaneio. Talvez, uma boa razão para explicar o porquê de tantas raparigas casadoiras não prescindirem nos seus enxovais das camisas de noite em tons de azul…

Marionela  Gusmão

Alberta Ferretti

Alberta Ferretti

Alvaro Calafat

Alvaro Calafat

Alvaro Calafat

Blumarine

Palavra de Ordem I A Z U L