As Jóias de Sua Majestade, a Rainha, Isabel II
Em Exposição no Jubileu de Platina

1.

Princesa Isabel e Tenente Philip Mountbatten, Fotografia de noivado, Julho de 1947. Dorothy Wilding (1893-1976). impressão em gelatina de prata. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved Cortesia Royal Collection Trust. A 10 de Julho de 1947, foi anunciado o noivado da Princesa Isabel com o Tenente Philip Mountbatten. Dorothy Wilding foi encarregada de tirar os retratos oficiais do noivado no Palácio de Buckingham.

2.

Par de pulseiras do final do século XIX. Diamantes, ouro e prata. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

3.

Vestido 1936/37. Seda, renda e fio de ouro. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust. A princesa Isabel assistiu à coroação dos seus pais, o Rei Jorge VI e a Rainha Isabel, a 11 de Maio de 1937. Como princesa do reino, ela usou um vestido de cor creme com ornamentos em ouro, um manto azul e uma coroa feita pelos joalheiros da Coroa.

4.

Manto 1937. Veludo de seda, seda, fita de ouro e pele de ermina. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust. A princesa Isabel assistiu à coroação dos seus pais, o Rei Jorge VI e a Rainha Isabel, a 11 de Maio de 1937. Como princesa do reino, ela usou um vestido de cor creme com ornamentos em ouro, um manto azul e uma coroa feita pelos joalheiros da Coroa.

5.

Coroa 1937. Metal dourado. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

6.

Pulseira (cerca 1920). Platina, diamantes e safiras. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

7.

Pulseira, 1911. Diamantes, esmeraldas, ouro e platina. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

8.

Sua Majestade Rainha Isabel II, 15 Abril 1952. Dorothy Wilding (1893-1976). impressão em gelatina de prata. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

9.

“Diadema de Diamante”, 1820. Diamantes, pérolas, prata e ouro. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

10.

Sua Majestade Rainha Isabel II, 1952. Dorothy Wilding (1893-1976). Impressão em gelatina de prata. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

11.

Tiara Meninas da Grã-Bretanha e Irlanda, 1893/1969. Ouro, prata e diamantes. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

12.

Sua Majestade Rainha Isabel II, 26 Fevereiro 1952. Dorothy Wilding (1893-1976). Impressão em gelatina de prata. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved Cortesia Royal Collection Trust.

13.

Tiara Vladimir (cerca 1874). Diamantes, prata, ouro, pérolas. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

14.

Colar de Delhi Durbar e Cullinan VII com Pingente (cerca 1911). Diamantes, esmeraldas, platina e ouro. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

15.

Par de brincos (cerca 1911). Diamantes, esmeraldas e ouro. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

16.

Sua Majestade Rainha Isabel II, Maio 1956. Dorothy Wilding (1893-1976). Impressão em gelatina de prata. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved Cortesia Royal Collection Trust.

17.

Pregadeira de Laço da Rainh Mary's Dorset 1893. Ouro, prata e diamantes. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved Cortesia Royal Collection Trust.

18.

O Colar da Rainha Nizam de Hyderabad e Berar 1935. Platina e diamantes. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

19.

O Colar da Rainha Isabel II da África do Sul 1947/52. Platina e diamantes. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved Cortesia Royal Collection Trust.

20.

A Pulseira da Rainha Isabel II da África do Sul 1947/52. Platina, diamantes. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

21.

Sua Majestade Rainha Isabel II, 26 Fevereira 1952. Dorothy Wilding (1893-1976). Impressão em gelatina de prata. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved Cortesia Royal Collection Trust.

22.

Sua Majestade Rainha Isabel II, 5 Dezembro 2001. Impressão cromogénico. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

23.

A Rainha por ocasião do seu Jubileu de Diamantes, marcando sessenta anos no trono de 2012 Impressão a jacto de tinta a partir de um ficheiro digital. Créditos da imagem: Royal Collection Trust / © All Rights Reserved. Cortesia Royal Collection Trust.

De 31 de Julho a 7 de Outubro, é possível visitar no Palácio de Buckingham a exposição “Os Diamantes: Uma Celebração Jubilar”, na qual é possível apreciar diamantes usados pela monarquia inglesa em diversas circunstâncias.

A exposição foi pensada para celebrar os 60 anos de reinado da Rainha Isabel II, pelo que inclui algumas das suas jóias, nomeadamente os brincos, o colar que, Sua Majestade Isabel II usou durante a sua coroação, em 1952.

 

Este ano, a rainha Isabel II tornou-se a primeira monarca britânica a celebrar o seu Jubileu de Platina. Para marcar uma ocasião tão monumental, o Royal Collection Trust apresenta mostras icónicas que lembram o longo reinado da Rainha.

Turistas que visitarem as Salas de Estado no Palácio de Buckingham podem apreciar os primeiros retratos oficiais da Rainha, tirados pela fotógrafa Dorothy Wilding realizados semanas depois de Ascensão são apresentados ao lado de jóias que a Rainha Isabel usou durante a sessão de retratos.

As fotografias de Wilding foram utilizadas como base da imagem da Rainha nos selos e postais de 1953 até 1971, assim como o retrato oficial de Sua Majestade que foi enviado a todas as embaixadas britânicas em todo o mundo, tornando o Diadema imediatamente reconhecível a milhões de pessoas em todo o mundo.

Esta exposição, intitulada: “O Jubileu de Platina: A Ascensão da Rainha”, homenageia o início do seu reinado.

O “Diadema de Diamante” foi criado para a célebre coroação de Jorge VI, em 1821. É constituído por 1.333 diamantes de corte brilhante e consiste numa faixa com duas filas de pérolas de cada lado de uma fila de diamantes, acima das quais se encontram diamantes em forma de rosa, um cardo e dois xamãs, os emblemas nacionais da Inglaterra, Escócia e Irlanda. O Diadema foi herdado em 1837 pela Rainha Vitória, que o usou frequentemente, para aparecer em pinturas e em fotografias, incluindo ainda em vários selos de correio, tais como o Penny Black. O Diadema passou para a Rainha Alexandra, Rainha Maria, Rainha Isabel, a Rainha Mãe e depois para Sua Majestade, a Rainha Isabel II, que o usou no dia da sua Coroação e o usou na sua viagem para o Parlamento desde o primeiro ano do seu reinado.

Ao lado das fotografias de Wilding de Sua Majestade a Rainha Isabel II, surge as imagens realizadas pela fotógrafa com o “Diadema de Diamante,” de 15 Abril 1952.

A fotógrafa Wilding fez duas fotografias diferentes para a encomenda do Banco de Inglaterra em 1956, com A Rainha a usar vestidos e jóias diferentes com o “Diadema de Diamante”.

Ao lado desta imagem, surge outra fotografia de Sua Majestade a Rainha Isabel II, em corpo inteiro com o “Diadema de Diamante”, realizada em 1952.

A fotógrafa Wilding captou a Rainha numa pose como parte da sessão de 1956. No caso, as imagens não foram utilizadas e o desenho para a nova moeda não prosseguiu. A sessão de 1956 foi a última de Wilding com a Rainha. A prolífica carreira de Wilding terminou em 1957 com a sua reforma e a venda do seu estúdio.

Ao lado do “Diadema de Diamante” estão o par de pulseiras do final do século XIX. Estas pulseiras foram provavelmente feitas na Índia, onde tradicionalmente se usava uma em cada pulso para significar o matrimónio. Cada uma apresenta 39 pedras. A Rainha Maria deu-as à Princesa Isabel como presente de casamento em 1947.

O espectacular colar de Delhi Durbar está também em exposição no Palácio de Buckingham. O colar incorpora nove esmeraldas, que originalmente pertenceu à avó da Rainha Maria, a Duquesa de Cambridge, assim como um pingente de diamante Cullinan - o maior diamante alguma vez encontrado. O colar foi feito para a Rainha Maria como parte de um conjunto de jóias criado para o Delhi Durbar em 1911. Sua Majestade, a Rainha Isabel II herdou o colar em 1953 e usou-o numa sessão de retratos para Dorothy Wilding em 1956.

Na exposição pode-se ainda admirar a Coroa 1937, que a princesa Isabel usou para assistir à coroação dos seus pais, o Rei Jorge VI e a Rainha Isabel, em 11 de Maio de 1937. Como princesa do reino, usou um vestido de cor creme com ornamentos a ouro, um manto azul-escuro e esta coroa feita pelos joalheiros da Coroa.

Ainda na secção das joias, está exposta uma pulseira de platina, diamantes e safiras, (cerca 1920).

O Rei Jorge VI comprou esta pulseira como presente do décimo oitavo aniversário para a Princesa Isabel em 1944. O seu impressionante desenho geométrico, montado com diamantes alternados com safiras de corte quadrado, é típico da joalharia dos anos 20.

Ao lado do “Diadema de Diamante”, está exposta a Tiara Meninas da Grã-Bretanha e Irlanda, 1893/1969, em ouro, prata e diamantes. Esta tiara da Rainha Isabel II foi um presente de casamento em 1947 da sua avó, a rainha Maria, que a recebeu como um presente das Meninas da Grã-Bretanha e da Irlanda, em 1893, por ocasião do seu casamento com o duque de York, mais tarde Jorge V, e foi realizada pela empresa E. Wolfe & Co., comprada na Garrard & Co.

Em 1914, Maria adaptou a tiara para levar 13 diamantes no lugar das grandes pérolas orientais que cobriam a tiara. Leslie Field, autora de “The Queen's Jewels”, descreveu-a como "um festão-e-pergaminho com nove grandes pérolas orientais sobre pontas de diamante e sobre uma base de colares redondos alternativos e losangos entre duas faixas planas de diamantes". Inicialmente, Isabel II usou a tiara sem a sua base e pérolas, mas a base foi recolocada em 1969. A Tiara Meninas da Grã-Bretanha e da Irlanda é uma das jóias mais reconhecidas de Isabel II, devido ao seu uso difundido em notas e moedas britânicas.

Está patente no evento, a imagem de Sua Majestade Rainha Isabel II, com a” Tiara Meninas da Grã-Bretanha e da Irlanda”, que foi fotografada por Wilding, em 26 Fevereiro 1952.

Este retrato de Sua Majestade apresenta a Rainha Isabel II em perfil do lado esquerdo, virado para o espectador. A Rainha apresenta a “Tiara Meninas da Grã-Bretanha e da Irlanda”, com fundo escuro.

A primeira sessão fotográfica oficial com a nova rainha foi concedida à fotógrafa Dorothy Wilding. Teve lugar a 26 de Fevereiro de 1952, apenas vinte dias após a Subida ao trono. Um total de cinquenta e nove fotografias foram tiradas pela Wilding, mostrando a Rainha vestida com uma variedade de vestidos desenhados por Norman Hartnell, usando jóias, incluindo o “Diadema de Diamante”. Estas fotografias foram a base da imagem da Rainha em selos e postais de 1953 até 1971, assim como o retrato oficial da Rainha, que foi enviado a todas as embaixadas britânicas em todo o mundo.

De destacar também a Tiara Vladimir (cerca 1874) com diamantes, prata, ouro e pérolas.

A Tiara, foi comprada, junto com um diamante Rivière, pela Rainha Maria da Grã-Duquesa Elena Vladimirovna da Rússia, mãe da Duquesa de Kent, em 1921. A duquesa, conhecida após seu casamento como Princesa Nicolau da Grécia, herdou-a da sua mãe, a grã-duquesa Maria Pavlovna, que a recebeu como presente de casamento do seu marido em 1874. Originalmente tinha 15 grandes pérolas e foi executada pela joalheiro Carl Edvard Bolin.

Durante a Revolução Russa, em 1917, a tiara foi escondida com outras jóias no Palácio Vladimir em São Petersburgo, e mais tarde salva da Rússia Soviética por Albert Stopford, um comerciante de arte britânica e agente secreto. Nos anos que se seguiram, a princesa Nicholas vendeu peças de joalharia da sua colecção para sustentar a sua família exilada e várias instituições de caridade.

A Rainha Maria de Teck teve a tiara alterada para acomodar 15 das esmeraldas cabochão de Cambridge. As pérolas originais podem ser facilmente substituídas como uma alternativa às esmeraldas. A rainha Isabel II herdou a tiara directamente da sua avó em 1953. É quase exclusivamente usada junto com os brincos e o colar Delhi Durbar, também contendo grandes esmeraldas. Isabel II usou a tiara no seu retrato oficial como Rainha do Canadá.

Ao lado da “Tiara Vladimir”, está exposta, a imagem de Sua Majestade a Rainha Isabel II, com a” Tiara Vladimir “, que foi fotografada por Wilding.

A Wilding captou a Rainha numa sessão de 1956. As imagens não foram utilizadas e o desenho para a nova moeda não prosseguiu.

De destacar ainda a Pregadeira de Laço da Rainh Mary's Dorset, 1893, em ouro, prata e diamantes. Os alfinetes de diamantes que reproduzem laços, tornaram-se muito populares em meados do século XIX. Este exemplo naturalista, foi um presente do condado de Dorset à Rainha Maria em 1893 e foi dado à Princesa Isabel como presente de casamento em 1947.

Paralelamente ao laço está exposta o Colar da Rainha Nizam de Hyderabad e Berar, 1935 em platina e diamantes. Este colar foi dado à Princesa Isabel pelos Nizam de Hyderabad como presente de casamento em 1947 e foi pessoalmente seleccionado pela princesa. Tem sido usado frequentemente para compromissos oficiais e para sessões de retratos formais.

Para além destas jóias, pode-se ainda admirar algumas fotografias, como: A Sua Majestade Rainha Isabel II, em 26 Fevereiro de 1952.

Os retratos de perfil da nova rainha eram necessários para utilização em moedas e notas, encomendados pela Casa da Moeda Real. O posicionamento da cabeça da Rainha foi importante devido à convenção de que os monarcas deveriam ser representados na moeda no perfil oposto ao do seu antecessor, mas a Wilding experimentou ao tirar fotografias de perfil de ambos os lados. Imagens deste grupo foram utilizadas para o desenho de selos e postais nos reinos da Commonwealth.

Outro retrato de Sua Majestade a Rainha Isabel II, em 5 Dezembro 2001, representa uma fotografia de Sua Majestade Rainha Isabel II tirada no Palácio de Buckingham. Esta imagem é do portfolio de fotografias encomendadas para assinalar o cinquentenário da sua Ascensão ao Trono, em 2002. A Rainha é fotografada contra um fundo dourado e usa um colar de pérolas de três fios, um alfinete com uma estrela de diamantes e um vestido azul.

Outra fotografia da Rainha por ocasião do seu Jubileu de Diamantes, marcando sessenta anos no trono de 2012. Imagem de Sua Majestade Rainha Isabel II de pé na Sala Central do Palácio de Buckingham com o “Diadema de Diamante” de Jorge VI e o colar de diamantes da Rainha Vitória. Para celebrar o Jubileu de Diamante de Sua Majestade Rainha Isabel II foi encomendado este retrato oficial, ao fotógrafo John Swannell.

As magníficas jóias de Sua Majestade da colecção pessoal da Rainha estão patentes como parte das exposições especiais que celebram o Jubileu de Platina no Palácio de Buckingham.

A mostra explora uma ocasião histórica no reinado de 70 anos de Sua Majestade, a Ascensão ao Trono, a Coroação e os Jubileus anteriores, através de fotografias e jóias da Rainha.

A exposição destaca também o trabalho notável de alguns mestres da joalharia, já que cada um deles estava ligado a um objectivo comum: proporcionar criações artísticas para as famílias reais. Privilegiando a estética e a criatividade, cada um soube encontrar o caminho mais de acordo com as suas convicções. 

​ As jóias conseguiram associar-se às tecnologias diversas de cada época e ao design, concebendo peças que se tornaram o ex-libris da colecção de joalharia da Sua Majestade Isabel II.

Agora esperamos que alguns dos nossos leitores possam ver a exposição pessoalmente em Londres!

É uma ocasião única a não perder.

 

Theresa Bêco de Lobo